Etapa virtual define campeões e faz história no surf competição.

By fecasurf | 11 de agosto de 2020 | Destaque, Notícias

                                             Florianópolis (SC), 10 de julho de 2020

Etapa virtual define campeões e faz história no surf competição.
A inédita etapa virtual do circuito Surf Talentos Oceano 2020 escreveu um novo capítulo na história do surf competição brasileiro e mundial.

Os campeonatos de surf podem ser divididos em antes e depois do Mini Kalzone e Silverbay apresenta Surf Talentos Oceano Virtual 2020. Pela primeira vez na história do surf competição, uma etapa oficial de um circuito foi disputada no formato virtual por atletas de todo o país.

A ideia de realizar esse evento surgiu após uma reunião entre Fred Leite da Swell Eventos, com presidente da Fecasurf Renato Melo. O objetivo era dar sequencia aos campeonatos no estado durante o período de isolamento imposto pela pandemia do Covid-19. Foi uma maneira de manter os atletas em atividade, e gerar renda aos profissionais que trabalham com esporte.

Foi uma competição atípica do início ao fim, com inúmeros obstáculos enfrentados no decorrer da etapa. “Foi um grande aprendizado para todos os envolvidos, principalmente por ser o primeiro evento realizado nesse formato. Sabemos que temos que fazer ajustes para os próximos, e melhorar cada vez mais. Meus agradecimentos a todos os patrocinadores, atletas, e profissionais que acreditaram e trabalharam para que esse projeto fosse um sucesso”, analisou Fred Leite (Swell Eventos).

                                           A saga de um campeonato virtual.

O staff da prova se reuniu pelo WhatssApp para definir as regras e toda a metodologia que seria utilizada no trabalho. “Estamos tateando no escuro em um evento que nunca realizado. Graças à qualidade dos profissionais envolvidos, os caminhos estão clareando, e a etapa será um sucesso”, previu o experiente juiz e vice-presidente da Fecasurf Jordão Bailo.

A organização liberou a participação de atletas de outros estados. Surfistas do Rio Grande do Norte, Paraíba, Bahia, São Paulo, Ceará, Paraná e Santa Catarina  totalizaram 94 competidores presentes na histórica etapa virtual do circuito, que começou no dia 19 de junho.

De acordo com o regulamento, os atletas deveriam registrar em vídeo suas oito melhores ondas surfadas em qualquer lugar do país dentro do período estabelecido, devidamente comprovado. As imagens seriam enviadas para a organização e avaliadas virtualmente pelo quadro técnico da Fecasurf.

Com a competição em curso, novas medidas restritivas contra Corona Vírus entraram em vigor, obrigando a direção de prova a intervir no evento. Em comum acordo com os participantes, foram acrescentados 10 dias na janela de ação para a captação de imagens. A nova data de encerramento dessa primeira fase foi alterada para 19 de julho.

                                           Julgamento on-line 

O quadro técnico foi composto por 10 árbitros da Fecasurf, divididos em duas equipes com cinco juízes trabalhando virtualmente de suas casas. Quando preciso, o recurso da videoconferência foi utilizado para esclarecimento de dúvidas e ajustes no critério.

Depois de avaliadas e editadas, as baterias foram transmitidas na íntegra pelas redes sociais da @swelleventos, @fecasurf e @surftalentosoceano. As notas e resultados de todas as baterias do evento também foram disponibilizadas no site da Surfpro.

Campeões da etapa virtual do Surf Talentos Oceano 2020.

Oito surfistas entraram pra história, e gravaram seus nomes na primeira galeria de campeões virtuais de uma etapa do circuito Fecasurf e Surf Talentos Oceano. A partir das semifinais, os confrontos em todas as categorias foram realizados homem-a-homem.

Sub-18 Masculina;
O catarinense Luã Silveira conquistou seu segundo título consecutivo na categoria, e lidera os circuitos Fecasurf e Surf Talentos Oceano 2020. Na final Sub-18, Luã derrotou o excelente surfista potiguar Mateus Sena(RN), por uma pequena diferença: 18,25 x 15,65 pts.

Sub-16 Masculina;
A nota 9,75 recebida pelo catarinense Léo Casal na decisão Sub-16 fez toda diferença a seu favor. Com seu tradicional power surf, Casal venceu a disputa em cima do baiano radicado em Santa Catarina Kayki Araújo, outro grande talento em ascensão. Placar final: 18,05 x 17,35 pts.

Sub-14 Masculina;
O catarinense Gabriel Ogasahara venceu o baiano Esdras Morais na final Sub-14, com duas ondas filmadas na Joaquina, em Florianópolis(SC). Segundo Ogasahara, a metade das suas ondas registradas para o evento foram feitas no último dia da janela de ação, no “apagar das luzes”. A pressão deu resultado. Placar Final: 14,00 pts x 12,10 pts.

Sub-12 Masculina;
Anuar Chiah dominou a categoria Sub-12. Como estratégia, o paranaense apostou no seu local diário de treinos, e se deu bem. Escolheu os dias certos para atacar a longa direita de Matinhos(PR), onde estabeleceu os recordes quase imbatíveis da prova: cravou a melhor nota e a maior média da etapa na bateria final: 19,50 pts (10,0 + 9,50). Em segundo, ficou o talento de Ubatuba(SP) Kailani Renno (11.25 pts).

Sub-10 Masculina
Um duelo nordestino entre dois “pequenos gigantes” na decisão Sub-10. As performances do paraibano Artur Vilar, e do potiguar Matheus Jhones impressionaram os internautas. As duas ondas na casa do 8,0 pontos fizeram a diferença a favor de Artur Vilar(PB), campeão da etapa, com o local de Baía Formosa(RN) Matheus Jhones em segundo. Placar final: 16,50 x 15,25 pts.

Sub-18 Feminina
Duas catarinenses se enfrentaram nessa primeira final virtual do circuito. Logo na abertura da janela de ação, a equipe de Laura Raupp já estava posicionada no Farol de Santa Marta, em Laguna(SC), justamente na entrada de um excelente swell excelente na região.
A excelente direita surfada por Laura lhe valeu um dos “high scores” do evento (9,25 pts), e  título da etapa. Placar final:  18,50 x 10,75 pts.

Sub-14 Feminina
Nairê MarqueZ(SP) levou o título da Sub-14 Feminina para São Paulo, com um surf veloz e manobras bem encaixadas. Ela derrotou a catarinense Laura Raupp por uma pequena margem. Placar final: 15,75 x 13,90 pts.

Sub-12 Feminina
Luara Mandelli(PR) também adotou a estratégia de surfar em casa para vencer a feminino Sub-12. Foi o segundo título conquistado por atletas que apostaram nas direitas de Matinhos(PR). Do Rio Grande do Norte, Maria Clara Dornelas representou bem seu estado natal, ficando com o vice-campeonato. Placar final: 14,65 x 8,25 pts.

“Abre Aspas!”

“Estamos muito contentes com o trabalho da Swell Eventos e de todo staff da Fecasurf. Parabéns a equipe. Foi um belíssimo evento, premiado com um belíssimo trabalho. Agradecer a todos os atletas que participaram, pois foram as estrelas do evento, juntamente com seus vídeo makers e seus times de apoio. Com certeza esse evento entrou pra história do surf competição brasileiro, por ser inovador e criativo, dois fatores importantes para se destacar e fazer a diferença. Foi uma excelente maneira de superar a pandemia  do Covid-19. Logo sairemos dessa, para realizar a última etapa do circuito em uma linda praia da nossa Santa e bela Catarina com o pé na areia. Gratidão é a palavra para resumir todo o sentimento desses quases dois meses de evento”.
Affonso Egert – Oceano

“Em tempos de pandemia, foi a saída que achamos para mantermos os atletas em atividade. É importante ressaltar que todas as medidas de isolamento foram respeitadas durante o evento, o que foi sinalizado exaustivamente pela organização. Essa etapa também movimentou uma gama de profissionais que trabalharam nos bastidores dando suporte aos atletas, além dos que atuaram na organização. O evento ultrapassou a barreira de apenas ser um campeonato de surf, e se expandiu para outras áreas que nós não imaginávamos. Foi muito gratificante para a Fecasurf  trabalhar junto com a Swell Eventos na elaboração desse novo formato virtual, que chega bem próximo do que é uma competição presencial”.

Renato Melo – Presidente da Federação Catarinense de Surf (Fecasurf).

“Disputar o Surf Talentos Oceanos Virtual foi uma experiência incrível. Já estamos acostumados a filmar os treinos de Matheus, mas essa metodologia nos deixou bastante envolvidos com o evento, por ser diferente e gerar uma expectativa e ansiedade bem parecida com a realidade. O Matheus completou recentemente 7 anos, e participou da categoria Sub-10, disputando com crianças mais velhas. Gostaria de parabenizar a organização do evento por está inovando e adaptando surf competição a uma nova realidade. É fundamental manter as crianças no esporte, e ter eventos como esse pra incentivar a base . Alan Jhones(RN) – Surfista Profissional e pai de Matheus Jhones. 

“Estou com muita saudade de competir e ver os amigos. Esse ano os meus pais já haviam me dito que iríamos disputar os eventos no sul, mas infelizmente ainda não deu. Estou feliz pelo resultado que consegui, além dos amigos que fiz na internet pelas redes sociais. Parabéns a todos. O campeonato foi incrível!”

Matheus Jhones(RN) – Local de Baía Formosa(RN), e atleta mais novo da etapa virtual.

“Achei a dinâmica do campeonato totalmente diferente dos eventos presenciais. Esse formato de disputa é novo, e acredito que tenha sido uma ótima experiência para todos. Parabéns aos juízes pelo trabalho justo que realizaram e toda a organização, mandaram muito bem”.

Luã Silveira(SC) – Campeão da categoria Sub-18 Masculina e líder do circuito.

Achei uma iniciativa muito bacana por parte da organização, com todos os critérios respeitados, o que contribui no desenvolvimento do surf competição brasileiro. O único ponto que questiono é o fato do evento ter sido realizado no inverno, e termos que usar roupas de borracha, enquanto que os atletas do sudeste e nordeste não necessitam. Isso pode influenciar um pouco nas performances. No mais, estão todos de parabéns”.

Otoney Xavier – Ex-técnico da seleção brasileira e catarinense, e técnico de atletas.

“Gostaria de exaltar o trabalho da Fecasurf e da Swell Eventos, que no meio dessa pandemia, conseguiu motivar os atletas a competir. Mesmo não estando acostumado ao formato virtual de disputa, esse evento me instigou a dar o melhor de mim nos treinos e poder me sair bem no campeonato. Fiquei um pouco ansioso apenas com a demora na divulgação das notas e das baterias, mas isso dá para aprimorar. Parabéns a todos!”.

Léo Casal – Campeão Sub-16 do Surf Talentos Oceano Virtual 2020.

“Participar do primeiro campeonato virtual julgado por árbitros profissionais foi demais, principalmente por tudo que estamos passando com essa pandemia. Deixo os meus parabéns aos organizadores pela iniciativa, e torço para que possa ter mais eventos virtuais como esse. O que eu mais gostei não foram as notas e as baterias em si, mas sim o processo de filmagem, porque me motivou bastante”.

Nairê Marquez(SP) – Campeã da categoria Feminina Sub-14 da etapa do Surf talentos Oceano Virtual 2020.

“Achei esse conceito de evento excelente, pois dá de mostrar bem nosso surf, o que muitas vezes não acontece numa bateria de 15 minutos. Eu me dediquei bastante para produzir boas imagens pra essa competição, e graças a Deus consegui. Destaco também o excelente trabalho dos juízes, sempre pontuando as performances com notas justas. Agradeço a minha família e aos meus apoiadores pelo suporte que recebo para continuar minha trajetória”.

Laura Raupp-  Campeã da categoria Feminina Sub-18 e vice-campeã da Sub-14 da etapa do Surf talentos Oceano Virtual 2020.

“São mais de 20 anos atuando como juiz no quadro técnico da Fecasurf. Julgar essa etapa virtual de casa foi uma experiência singular, que só agregou pontos positivos na carreira de todos do staff. Mais uma vez o surf catarinense mostrou sua competência quando o assunto é campeonatos de surf, nível dos atletas e dos profissionais que trabalham na organização dos eventos. “We staff!”.

Erivelton Cristóvão “Neguitcha” – árbitro do quadro técnico da Fecasurf.

Resultado final do Mini Kalzone e Silverbay apresenta Circuito Surf Talentos Oceano Virtual 2020.
2ª etapa – Circuitos Fecasurf Amador (3.000 pts)/Surf Talentos Oceano (6.000 pts).

Confira os resultados oficiais da etapa virtual pioneira no Brasil, realizada de 09/06 a 07/08 de 2020.

Sub-18
1º- Luã Silveira(SC)
2º- Mateus Sena(RN)
3º- Luiz Mendes(SC)
3º- Kayki Araújo(SC)

Sub-16
1º- Léo Casal(SC)
2º- Kayki Araújo(SC)
3º- Gabriel Klaussner(SP)
3º- Noah Machado(SC)

Sub-14
1º- Gabriel Ogasahara(SC)
2º- Esdras Morais(BA)
3º- Kalani Abrahão(SC)
3º- Ryan Martins(SC)

Sub-12
1º- Anuah Chiah(PR)
2º- Kalani Renno(SP)
3º- Levi Silva(RN)
3º- Ryan Martins(SC)

Feminina Sub-18
1ª- Laura Raupp(SC)
2ª- Kiany Hyakutake(SC)
3ª- Potira Castaman(BA)
3ª- Sol Carrion(SP)

Feminina Sub-14
1ª- Nairê Marquez(SP)
2ª- Laura Raupp(SC)
3ª- Maya Carpinelli(SC)
3ª- Maria Eduarda(RN)

Feminina Sub-12
1ª- Luara Mandelli(PR)
2ª- Maria Clara Dornelas(RN)
3ª- Luiza Rosa Teixeira(SC)
3ª- Sarah Ozorio

Masculino Sub-10
1º- Arthur Vilar(PB)
2º- Matheus Jhones(RN)
3º- Michel Demétrio(SC)
3º- Vini Palma(SP)

– Importante: O ranking Fecasurf e do Surf Talentos Oceano 2020 após a segunda etapa não foi divulgado até o fechamento da matéria.

A segunda etapa do Circuito Surf Talentos Oceano Virtual 2020 (segunda etapa do Circuito Catarinense Amador Fecasurf) – Oceano 40 anos.

– Período de disputa: 19 de junho a 07 de agosto de 2020

– Apresentação: Mini Kalzone e Silverbay;

– Patrocínio: Oceano;

– Apoio: SRS Surfboards, Sibon Charters, Kbral Centro Automotivo, Lord Of The Sea, Planeta Surf, Dalila Textil, Keep the Ocean Blue e Eco Local Brasil.

– Produção e Realização: Swell Eventos;

– Homologação e Supervisão Técnica: Fecasurf;

– Divulgação: Waves e Nas Ondas com Banana.

Assessoria de Imprensa: João Lopes – Jornalista – CTPS/Série: 20661/121/31
Contato: prime.press07@gmail.com – Fone: (48) 99608 – 4847

O árbitro da Fecasurf Nelson Mitke julgando a etapa virtual do Mini Kalzone e Silverbay apresenta Surf Talentos Oceano Virtual 2020 de sua residência em Garopaba(SC). Divulgação
Anuar Chiah esteve impossível na etapa virtual. Cravou as melhores notas e médias do evento, e venceu a Categoria Sub-12 da prova. Foto: @marciodavidphoto
O local de Baía Formosa(RN) Matheus Jhones foi o surfista mais jovem da competição. Com apenas 7 anos de idade, o jovem atleta chegou a final da Sub-10, e finalizou a etapa na 2ª colocação. Foto: @limajunior
O árbitro da Fecasurf Erivelton “Neguitcha” concentrado no julgamento virtual, durante o final de semana de trabalho, direto de sua residência em Itajaí(SC). Divulgação Fecasurf
Luã Silveira repete o resultado da primeira etapa, e vence novamente a Sub-18, dessa vez no formato virtual. @marciodavidphoto
O catarinense Gabriel Ogasahara se recuperou do mal resultado na abertura do circuito em janeiro, e venceu a Sub-14 da etapa virtual. @marciodavidphoto
Laura Raupp esteve em duas finais na disputa virtual: venceu a Feminina Sub-18, com direito a high score (9,25 pts) e terminou na segunda colocação na Feminino Sub-16. @marciodavidphoto
Nesses dois meses a etapa atraiu a atenção da midia com a realização da etapa. A organização do Mini Kalzone e Silverbay apresenta Surf Talentos Oceano Virtual 2020 agradece a todos os veículos de comunicação que trabalharam na cobertura desse evento histórico, abrindo espaço em suas publicações e programas. Até a próxima.