LIVRO DE REGRAS FECASURF 2017

CAPÍTULOS

  1. A FECASURF
  2. ESCRITÓRIO E CONTATOS.
  3. AFILIADAS.
  4. CIRCUITOS E EVENTOS ESTADUAIS SANCIONADOS FECASURF
  5. REGRAS PARA REALIZAÇÃO DE ETAPAS E CIRCUITOS CATARINENSES DE SURF
  6. INSCRIÇÕES
  7. FILIAÇÃO
  8. LIMITES DE IDADE PARA 2017
  9. REGRAS COMPLEMENTARES
  10. RANKING
  11. HOMOLOGAÇÃO DE EVENTOS 2017
  12. PRIORIDADES NA FORMATAÇÃO DOS CALENDÁRIOS FECASURF PARA 2017
  13. DURAÇÃO DOS EVENTOS
  14. PONTUAÇÃO
  15. EQUIPE TÉCNICA
  16. EXIGÊNCIAS TÉCNICAS SC-QS 2017
  17. CIRCUITOS INTERNOS DE ASOCIAÇÕES
  18. EVENTOS ESPECIAIS
  19. EXIGENCIAS TÉCNICAS PARA EVENTOS ESPECIAIS
  20. SURF TREINOS
  21. CIRCUITO PROFISSIONAL
  22. REGRAS DE COMPETIÇÃO
  23. INTERFERÊNCIA
  24. DISCIPLINAS DO CIRCUITO.
  25. REGULAMENTO DISCIPLINAR
  26. EQUIPAMENTOS E SERVIÇOS PARA EVENTOS FECASURF
  27. DIRETORIA FECASURF QUADRIÊNIO 2016/2019.

 

CAPÍTULO 1. A FECASURF

Histórico

Federação Catarinense de Surf – FECASURF Fundada em 1980, como Associação Catarinense de Surf, e a partir de 1987, transformada em Federação, a FECASURF vem promovendo desde então com considerável organização e credibilidade o Circuito Catarinense de Surf Profissional e Amador, tendo como principal objetivo planejar, administrar e fomentar o esporte em Santa Catarina. A FECASURF é o órgão máximo do esporte em nosso Estado, sendo, portanto a entidade que gerencia e determina os critérios de homologação e organização de todas as competições profissionais e amadoras, definindo os padrões técnicos das competições. A Federação Catarinense de Surf é filiada à Confederação Brasileira de Surf – CBS, e a Associação Brasileira de Surf Profissional – ABRASP, como membro do Conselho Executivo. No cenário competitivo nacional, a FECASURF é quatro vezes campeã brasileira por equipes do Circuito Brasileiro promovido pela CBS – Confederação Brasileira de Surf.

HOJE

A FECASURF tem no momento 36 associações filiadas, e outras mais em processo de filiação, que são sediadas em vários municípios do litoral catarinense, sendo que estas entidades são responsáveis pelos circuitos locais, eventos que tem a função de desenvolver, com o apoio da Federação, o surf nas comunidades, incentivando desta forma o surgimento de novos talentos.

NOVA DIRETORIA 2016/2019

O novo presidente é Reiginaldo Gomes Ferreira, nome bastante conhecido no surf de Santa Catarina, um dos fundadores desta Federação, foi presidente da ASIS – Associação de Surf dos Ingleses e Santinho primeira associação local de SC, durante vários anos, tendo co-realizado junto a FECASURF inúmeros campeonatos locais, estaduais, nacionais e mundiais, é também proprietário da Spider Surf Shop, o que lhe confere experiência administrativa nas áreas comercial e esportiva. O lema de sua administração na Fecasurf é “Quando as dificuldades são as mesmas, a união é a melhor solução”.

O vice-presidente é Jordão Bailo Junior, que vem da área técnica do surf, ele foi o primeiro juiz de surf brasileiro a julgar o Circuito Mundial da ASP, hoje WSL, e também Head Judge e Course Presenter da ISA, foi ainda técnico da Equipe Catarinense de Surfe, na conquista do primeiro título de campeã brasileira de surf por equipes, pela FECASURF em 2001. Como competidor foi duas vezes Campeão Master Catarinense e criador do Surfing Games e o formato Fast Heat.

Para 2017, os diretores regionais são Katz Sullyvan, pela Região Sul; Raphael Becker, pela Região Leste; Juliani Possamai. Atendendo as necessidades de partes específicas do estado, foram nomeadas novas sub-regiões de administração, a primeira é a Região Centro Norte, e para sua administração junto a Juliani Possamai, foi chamado Erivelton Jose Cristóvão, que reúne vasto conhecimento regional. Para atuar junto a Katz Sullyvan foi chamado Nelson Mitke ¨Magoo¨, para atuar na nova Região Centro Sul. A missão dos Diretores Regionais é atender as associações de cada região, visando descentralizar e facilitar as tomadas de decisão em assuntos como, calendário, homologações locais e uma infinidade de demandas que só podem ser atendidas localmente.

Em 2017, atendendo as reivindicações anotadas nas Assembleias e Reuniões Mensais da Fecasurf e Filiadas, serão criadas as Diretorias Técnicas Regionais, de forma a realizar um trabalho mais próximo de formação e qualificação dos juízes em todo o litoral catarinense. O Diretor Técnico Regional Sul será Carybean Heleodoro e O Diretor Técnico Regional Leste será Fabiano Farias, que continua com as funções de Diretor Técnico do Surf Profissional. Diretor Técnico Regional Norte será José Olegário ¨Didi¨, que continua sendo o Diretor Técnico Chefe no Surf Amador. Da união das experiências desses profissionais em cada região, a Fecasurf espera atender a demanda por profissionais de alto gabarito em todas as regiões de Santa Catarina. Reuniões trabalho e avaliação junto a Fecasurf vão acontecer trimestralmente a partir desse ano.

Também é parte do planejamento, a criação uma base de dados, contando com o nome e qualificação de todos os juízes atuantes no estado. O ascenso e descenso na qualificação dos árbitros, será instituída em decorrência desse trabalho, tudo isso será feito de acordo com a demanda observada pelas Diretorias Técnica e Executiva.

Nesse ano a área de comunicação será toda refeita, e o Site Fecasurf vai ganhar cara nova, com uma interface mais intuitiva e com mais informações.

Novas categorias foram introduzidas nos rankings catarinenses no ano passado, como a categoria Petiz, o Feminino Junior, Gran Máster, Kahuna, Gran Kahuna e Surf Adaptado. Nesse ano vamos acrescentar as categorias Feminino Infantil e Feminino Iniciantes.

Esperamos também que novos grupos de promotores e associações abracem os eventos e circuitos da lista de eventos sancionados Fecasurf, que ainda não tenham datas e promotores.

Boas ondas!

Reiginaldo Gomes Ferreira – Presidente

Jordão Bailo Junior – Vice-presidente

CAPÍTULO 2. ESCRITÓRIO E CONTATOS.

SEDE FECASURF

Rua Comandante José Ricardo Nunes, 79 sala 16 – Capoeiras – Florianópolis CEP 88070-220.

Telefone e Fax: (48) 3025-1880

WhatsApp: (48)

Home Page: www.fecasurf.com.br

E-mail: fecasurf@fecasurf.com.br

Horário de atendimento Manhãs de 09h00min as 12h00min Tardes de 14h00min as 18h00min, de segunda à sexta-feira.

CAPÍTULO 3. AFILIADAS (atualizando)

CAPÍTULO 4. CIRCUITOS E EVENTOS ESTADUAIS SANCIONADOS FECASURF

 

Os eventos sancionados podem ser realizados apenas por Associações Filiadas e em dia com as obrigações previstas no Estatuto da Fecasurf, e/ou promotores desde que junto a Associações Filiadas nas mesmas condições das anteriores.

Art. 1º – CIRCUITO SANTA CATARINA QUALIFYING SERIES JUNIOR FECASURF 2017

I – ETAPAS SC-QS JUNIOR 1000 – Todos os Eventos SC-QS JR 1000 terão obrigatoriamente as categorias: Petiz, Infantil, Iniciantes, Mirim, Junior, Feminino Infantil, Feminino Iniciantes e Feminino Junior, podendo adicionar as categorias Open, Open Feminino, Master ou Surf local e Surf Adaptado, desde que observando o Cronograma Oficial do Circuito FECAURF QSC 2017.

II – ETAPAS SC-QS JUNIOR 3000 – Todos os Eventos SCQS JR 3000 terão obrigatoriamente as categorias: Petiz, Infantil, Iniciantes, Mirim, Junior, Feminino Infantil, Feminino Iniciantes e Feminino Junior, podendo adicionar as categorias Open, Open Feminino, Master ou Surf local e Surf Adaptado, desde que observando o Cronograma Oficial do Circuito FECASURF QSC 2017.

III – ETAPAS SC-QS JUNIOR 6000 – Todos os Eventos SCQS JR 6000 terão obrigatoriamente as categorias: Petiz, Infantil, Iniciantes, Mirim, Junior, Feminino Infantil, Feminino Iniciantes e Feminino Junior, podendo adicionar as categorias Open, Open Feminino, Master ou Surf local e Surf Adaptado, desde que observando o Cronograma Oficial do Circuito FECAURF QSC 2017.

 

Art. 2º – CIRCUITO SANTA CATARINA TOUR JUNIOR FECASURF 2017 ETAPAS SC TOUR JUNIOR FECASURF 2017 – Todos os Eventos SC TOUR JUNIOR FECASURF 2017 terão as categorias: Petiz, Infantil, Iniciantes, Mirim e Junior. A pontuação será de 10.000 pts.

Art. 3º – CIRCUITO SANTA CATARINA QUALIFYING FEMININO FECASURF 2017 – ETAPAS SC-QS FEMININO – Todos os Eventos SC-QS JUNIOR FECASURF 1000, 3000 e 6000 marcarão pontos para as categorias: Feminino Iniciantes e Feminino Junior. E aonde for realizada, para a categoria Open Feminino tambémCampeonatos onde forem realizadas apenas as categorias de Surf Feminino serão homologados como SC-QS FEMININO FECASURF 2017 – 1000, 3000 ou 6000, observando as mesmas exigências de estrutura, premiação e equipe técnica dos SC-QS JUNIOR.

Art. 4º – CAMPEONATO SANTA CATARINA TOUR FEMININO FECASURF 2017O campeonato SC TOUR FEMININO FECASURF 2017 terá obrigatoriamente as categorias: Infantil, Iniciantes, Junior e Open, podendo ser adicionadas outras categorias de Surf Feminino. A pontuação será de 10.000 pts.

Art. 5º – SANTA CATARINA PRO TOUR FECASURF 2017 ETAPAS SC PRO TOUR 2017 – As regras do Circuito, inscrições, seeding e Cronogramas, seguem o Livro de Regras ABRASP 2017. O seeding do Circuito Catarinense de 2016 será seguido para a composição das vagas e baterias de 2017, onde for aplicado.

Art. 6º – SANTA CATARINA SURFING GAMES 2017 ETAPAS INTERASSOCIAÇÕES – Categorias: Infantil, Iniciantes, Mirim, Junior, Open, feminino, Master e Longboard. Estes eventos serão realizados por promotor aprovado pela Fecasurf, desde que junto a Associações Filiadas em dia com as obrigações previstas no Estatuto da Fecasurf.

Art. 7º – CIRCUITO DE SURF MASTER E OPEN – Categorias; Master, Gran Master, Kahuna, Gran Kahuna e Open. Estes eventos poderão ser realizados por promotor (es) aprovado(s) pela Fecasurf*, desde que junto a Associações Filiadas em dia com as obrigações previstas no Estatuto da Fecasurf.

Art. 8º – CIRCUITO DE LONGBOARD – (Categorias a definir) Estes eventos poderão ser realizados por promotor(es) aprovado(s) pela Fecasurf*, desde que junto a Associações Filiadas em dia com as obrigações previstas no Estatuto da Fecasurf.

 Art. 9º – CIRCUITO SURF ADAPTADO – (Categorias a definir) Estes eventos poderão ser realizados por promotor(es) aprovado(s) pela Fecasurf*, desde que junto a Associações Filiadas em dia com as obrigações previstas no Estatuto da Fecasurf.

Art. 10º – ETAPAS SURF UNIVERSITÁRIO (Categorias a definir) Estes eventos poderão ser realizados por promotor(es) aprovados(s) pela Fecasurf*, desde que junto a Associações Filiadas em dia com as obrigações previstas no Estatuto da Fecasurf. 

Art. 11º – EVENTOS ESPECIAIS DE SURF DE BASE – Categorias: infantil, Iniciantes, Mirim, masculino e/ou feminino. Quando os eventos destinados a essas categorias forem abertos a surfistas catarinenses de outras regiões e/ou atletas de outros estados, deixam de ser surf treinos e se tornam Eventos Especiais de Surf de Base, que devem obedecer às regras de homologação de eventos especiais. Estes eventos podem ser realizados por Associações Filiadas em dia com as obrigações previstas no Estatuto da Fecasurf, e/ou Promotores desde que junto a Associações Filiadas nas mesmas condições das anteriores.

 Art. 12º – Em 2017 as categorias OPEN, MÁSTERS, LONGBOARD, SURF ADAPTADO e SURDOS também poderão ter seus Circuitos Tour ou uma etapa Final (Championship Tour).

 Art. 13º – Como varias etapas do SC-QS Junior FECASURF 2017 estão programadas incluindo as categorias Master, Open, Surf Adaptado ou Surdos. Estas etapas vão pontuar (junto aos eventos especiais dessas categorias) como Qualifyings, de forma a selecionar os surfistas dessas categorias para os eventos Tour das mesmas.

OBS. Os Formatos não descritos serão divulgados posteriormente e serão incluídos como adendo, neste Livro de Regras.

 CAPÍTULO 5. REGRAS PARA REALIZAÇÃO DE PROVAS E CIRCUITOS CATARINENSES DE SURF

 Os Circuitos Catarinenses de SurfFECASURF 2017 estarão sob a responsabilidade da FECASURF em parceria com as associações filiadas e/ou promotores.

As etapas poderão ser promovidas por promotores, e/ou associações, com homologação e supervisão técnica da Fecasurf.

Art. 14º  – SANTA CATARINA QUALIFYING SERIES 2017

Pontuação, inscrições e estrutura.

 a1) – SC-QS 1000

Inscrições – R$ 70,00

Premiação mínima – Kits para os 04 primeiros de cada categoria

Estrutura – Tendas, barracas ou estruturas fixas de pequeno porte.

a2) – SC-QS 3000

Inscrições – R$ 80,00

Premiação mínima – Blocos, Óculos ou equivalente (ou Mix) + Kits para os 04 primeiros de cada categoria.

Estrutura – Palanque ou Tendas, barracas ou estruturas fixas de médio porte com área isolada.

a3) – SC-QS 6000

Inscrições – R$ 100,00 e R$ 80, nas categorias Petiz e Feminino Infantil

Premiação mínima – Pranchas, Wetsuits ou equivalente (ou Mix) + Kits para os 04 primeiros de cada categoria.

Estrutura – Palanque ou outra estrutura de grande porte com área isolada + área para atletas.

 

CAPÍTULO 6. INSCRIÇÕES:

 

Art. 15º – O limite máximo de atletas em cada categoria é o descrito abaixo, sendo que o Diretor de Prova poderá interromper o processo de inscrições sempre que este número for superado e se considerar que o cronograma da competição poderá ser comprometido:

Art. 16º – CATEGORIAS E NÚMERO MÁXIMO INSCRIÇÕES SC-QS JUNIOR FECASURF 2017

Opção 01

CATEGORIA VAGAS
Junior 32
Mirim 24
Iniciantes 24
Infantil 16
Petiz 16
Fem Junior 16
Fem Iniciantes 08
Fem Infantil 08
  144

Opção 02

Ex de opção alternativa: As categorias em amarelo são obrigatórias. As em verde, são tradicionais em muitas Associações.

CATEGORIA VAGAS
PETIZ 16
INFANTIL 16
INICIANTES 16
MIRIM 24
JUNIOR 16
FEM JUNIOR 08
FEM INICIANTES 06
FEM INFANTIL 06
OPEN 24
FEM OPEN 08
MASTER / LOCAL 16
  156

Art. 17º– Sistema de Inscrições

Os atletas que quiserem participar dos eventos que validos pelos Circuitos Catarinenses de Surf em 2017 deverão seguir os seguintes procedimentos para que a sua inscrição seja confirmada:

OBS: Todos os atletas Catarinenses terão que se filiar para poder participar dos circuitos Fecasurf.

As inscrições deverão ser feitas através de depósito bancário na seguinte agência e conta corrente.

Banco do Brasil

Agência: 5201-9

Conta Corrente: 844759-4

De acordo com o Regulamento da FECASURF, uma inscrição somente será validada quando solicitada por e-mail(fecasurf@fecasurf.com.br), direto a Fecasurf. A ordem cronológica da data/hora de recebimento do e-mail que o atleta ou pai enviar com TODOS os dados e documentos necessários (copia do RG do atleta + termo de isenção de responsabilidade preenchida pelos pais e/ou responsáveis + xerox/foto do comprovante de depósito na conta da Fecasurf e taxa de filiação, que poderá ser paga em 01 (anual R$ 80,00) ou 02 vezes (semestral R$45,00) é o documento de comprovação de quem se inscreveu primeiro.

* No processo de inscrição, junto ao envio do seu nome, o atleta deverá também declarar a qual Associação é filiado, no caso de não ser filiado a nenhuma, será dado um prazo até 31 de março para que todos os atletas catarinenses se filiem às associações de suas praias.

É importante destacar que as inscrições são limitadas por categoria, e podem ser encerradas a qualquer momento, sem aviso prévio.

Os atletas que efetuarem todos os procedimentos descritos acima e não comparecerem para disputar as suas baterias no evento em que estejam inscritos, por qualquer que seja o motivo, configurando o W.O. (ausência), perderão as suas inscrições, ficando o valor de posse da FECASURF para que faça uso adequado do referido valor, não tendo os atletas direito à restituição dos valores pagos.

Outros procedimentos (alíneas I a IX).

  • Só serão aceitas inscrições no local do evento, caso existam vagas disponíveis e/ou para atletas alternates devido ao não comparecimento de algum atleta previamente inscrito.
  • Quando alguma das categorias acima não completar o número máximo de vagas será permitido o remanejamento de vagas para outras categorias, desde que nunca exceda os números oficiais de tempo ou baterias, no cronograma do evento.
  • Inscrições serão realizadas de segunda-feira a sexta-feira da semana anterior à semana do evento (14 a 07 dias antes do inicio do evento), Os surfistas com prioridade (vide quadro explicativo) devem fazer suas inscrições nesses dias, obedecendo a ordem de chegada das inscrições.
  • Para competir, todos os competidores devem efetuar sua filiação na FECASURF.
  •  Apenas no caso de haver vagas, inscrições poderão feitas na semana do evento até as 18 h de quarta-feira.
  • As inscrições efetuadas que não conseguirem vaga serão devolvidas por depósito bancário.
  • Quando alguma das categorias acima não completar o número máximo de vagas será permitido o remanejamento de vagas para outras categorias, desde que nunca exceda os números oficiais do cronograma do evento.
  • Os atletas que pagarem as suas inscrições com cheques sem fundos ou deliberadamente tentarem ludibriar a organização através de depósitos em caixas-rápidos com valores irregulares, receberão uma multa no valor do depósito e ficarão suspensos de todo e qualquer evento homologado pela FECASURF até que o débito pendente seja quitado junto à entidade. Caso algum atleta venha a efetuar um depósito com um envelope vazio, tal atitude será classificada como má fé e o mesmo será multado em duas vezes o valor da inscrição, além de ser suspenso por três etapas do Circuito que estiver participando, com a pena extensiva ao ano seguinte se for necessário.
  • Os prazos para cancelamento de inscrição será sempre 72 horas antes do inicio do evento a partir dessa data não será aceito pedido de cancelamento (salvo por motivo de saúde ou contusão), mesmo que a vaga seja preenchida no local do evento.

Art. 18ºPrioridade de Inscrições:

Tem prioridade de inscrições no SC-QS JUNIOR 2017.

  • Competidores que pertençam a Associação Sede do Evento, por ordem de chegada de inscrição (o numero varia em função das vagas permitidas por categoria).
  • Competidores da Região do Evento, por ordem de chegada de inscrição. (o numero varia em função das vagas permitidas por categoria)
  • Competidores de outros estados, por categoria, obedecendo à ordem de chegada das inscrições (o numero varia em função das vagas permitidas por categoria)
  • Competidores de todas as Regiões do estado, por ordem de chegada de inscrição (o numero varia em função das vagas permitidas por categoria).

CAPÍTULO 7. FILIAÇÃO

A filiação de atleta em 2017 será de R$ 80,00 para pagamento anual ou 2 vezes de R$ 45,00 em pagamento semestral.

Os atletas de outros estados não pagam Filiação e, portanto não entram nos rankings e premiações finais de circuito.

As Filiações seguem as seguintes regras:

  1. Membro Residente Amador: Atletas de outros estados ou país, residentes no estado de Santa Catarina por no mínimo 02 anos (02 temporadas completas) para amadores.
  2. Membro Residente Profissional: atletas de outros estados ou país, residentes no estado de Santa Catarina por no mínimo 03 anos (03 temporadas completas) para profissionais.
  3. Não residentes, não disputarão os títulos e pré-classificações dos Circuitos Catarinenses. (exceção será feitas aos catarinenses residindo temporariamente em outros estados).

CAPÍTULO 8. LIMITES DE IDADE para 2017

Categoria                                 Limite de Idade (Iguais para o Masculino e Feminino)

Open                                       Sem limite de idade

Júnior                                      Até 18 anos (nascidos a partir de 01/01/1999)

Mirim                                        Até 16 anos (nascidos a partir de 01/01/2001)

Iniciantes                                 Até 14 anos (nascidos a partir de 01/01/2003)

Infantil                                      Até 12 anos (nascidos a partir de 01/01/2005)

Petiz                                         Até 10 anos (nascidos a partir de 01/01/2007)

Master                                      A partir de 35 anos (nascidos até 31/12/1981)

Gran Master                             A partir de 40 anos (nascidos até 31/12/76)

Kahuna                                    A partir de 45 anos (nascidos até 31/12/1971)

Gran Kahuna                           A partir de 50 anos (nascidos até 31/12/1966)

Art. 19º – Identidade falsa.

O atleta descoberto com falsa identidade será punido com suspensão automática de 02 anos a partir da data da punição.

 

CAPÍTULO 9. REGRAS COMPLEMENTARES

OBS: ‘Os Atletas da categoria infantil e Petiz que já pegam onda sozinhos, poderão ser acompanhados de um Caddy em suas respectivas baterias desde que não tenham nenhum contato físico com o mesmo (somente para dar segurança), e nem prejudique os demais adversários da bateria, tanto fisicamente como verbalmente. Será permitido que o Caddy tenha contato com o atleta, somente nos casos onde o mesmo ainda não surfe sozinho (o Head Judge principal terá a função de determinar esses casos e orientar os Caddys e atletas).

  1. a) Os atletas das categorias Open, Junior, Mirim, Iniciantes, Infantil e Feminino Open e Junior não poderão ter filiação como profissionais junto a ABRASP e/ou ASP.
  2. b) É vedada a participação de atletas profissionais na categoria Máster, pois a mesma é considerada uma categoria amadora. Ex-atletas profissionais podem competir, porém com status de atleta amador.
  3. c) Em todas as categorias com limitação por idade, poderá ser requisitado a qualquer momento um documento comprovando a idade, sem este documento o atleta infelizmente será impedido de competir e não terá direito a ressarcimento de sua inscrição, já que tirou a vaga de outro atleta.
  4. d) Atleta com WO na 1ª fase pode retornar ao evento se ainda houver vaga nas baterias seguintes da 1ª fase apenas; desde que seja paga nova inscrição.
  5. e) Atleta com WO a partir da 2ª fase ganha os pontos referentes à última posição possível na bateria.

CAPÍTULO 10. RANKING:

 

Art. 20º– Rankings finais dos Circuitos.

A partir de 2017, os rankings oficiais da FECASURF passam a ser determinados por um numero pré-fixado de melhores pontuações a ser contadas no fim dos mesmos, seguindo o modelo usado atualmente pela WSL.

  • SC-QS JUNIOR FECASURF 2017 e SC-QS FEMININO FECASURF 2017- Para efeito de ranking de qualificação (Qualifying) para as finais chamadas de TOUR ou CHAMPIONSHIP, serão considerados os seguintes números: Caso sejam realizadas 09 (nove) ou mais etapas, serão somadas as 05 (cinco) melhores pontuações de cada atleta, independente do nível dos eventos. Caso o Circuito venha a ter até 08 (oito) etapas, serão computadas as 04 (quatro) melhores pontuações de cada atleta, independente do nível dos eventos. Caso o Circuito tenha até 06 (seis) etapas, então serão somadas as 03 (três) melhores pontuações. Caso tenha até 03 (três) etapas, então serão somadas apenas as 02 (duas) melhores pontuações, independente no nível do evento. No caso de haver apenas 01 ou 02 eventos, a pontuação deste(s) definira os campeões.
  • II- Caso haja empate no ranking final, o desempate ocorre da mesma forma do que em uma bateria, ou seja: se em princípio somam-se as cinco melhores pontuações, passa-se a somar as quatro melhores; em caso de novo empate, serão somadas as três melhores, duas melhores pontuações; continuando o empate será somada somente a melhor pontuação; persistindo o empate, passa-se às demais pontuações que não foram computadas dos outros eventos do circuito, até que não haja mais empate. Caso não existam condições para o desempate, o atleta com a melhor colocação no ranking da categoria, no Circuito Catarinense do ano anterior, será declarado vencedor.

CAPÍTULO 11. HOMOLOGAÇÃO DE EVENTOS 2017

 

  1. O pedido de datas e homologação de eventos deve se feito através do “Sistema passo a passo” para a realização de eventos homologados, que será enviado ao Promotor/Associação por E-mail.
  2. A oficialização do(s) evento(s) pedido(s) será feita na Sede da Fecasurf, onde o Promotor/Associação e o Tour Manager da Fecasurf farão a leitura do Livro de Check-In de Eventos e assinarão o Contrato de Realização. Apenas após a assinatura do contrato é que o evento poderá ser divulgado como oficial.
  1. B) A taxa de homologação terá os seguintes valores:
  • Eventos ProfissionaisFecasurf. : R$ 2.000,00 (mil reais).
  • Eventos SC-QS 1000 e 3000Fecasurf. : R$ 10,00 de cada inscrição.
  • Eventos SC-QS 6000Fecasurf. : R$ 15,00 de cada inscrição (R$ 10,00 nas categorias Petiz e Feminino Infantil).
  • Eventos de Longboard Abertos – R$ 10,00 de cada inscrição, dos quais R$ 5,00 a ser destinado a ACL.
  • Eventos Locais Fechados – Sem taxa de Homologação. Máximo de 01 categoria aberta
  • Eventos Locais Abertos – R$ 100,00 p/dia (cem reais p/dia).
  • Eventos Especiais Abertos Amadores – R$ 500,00 (quinhentos reais p/dia)
  • Eventos Especiais Nacionais Amadores – 20% das inscrições
  • Eventos Especiais sem inscrições – R$ 2.000,00
  • Eventos Nacionais Profissionais – ABRASP – R$ 3.000,00
  • SUPERSURF – R$ 4.000,00 (quatro mil reais)
  • SUPERTOUR – 20% das inscrições
  • EVENTOS INTERNACIONAIS – A taxa irá variar em função do status do evento, e/ou participação institucional da Fecasurf.
  1. A) Nos eventos em que a FECASURF conseguir aporte financeiro, a taxa de Federação terá um aumento relativo ao aporte.
  2. B) A inclusão de categorias que especiais será permitida apenas nos eventos de três dias de duração e deverá ter a prévia autorização da FECASURF.
  3. C) A inclusão de categorias dentro dos eventos de dois dias do Circuito Catarinense de Surf Amador, poderá acontecer somente em casos especiais, com projeto descritivo devidamente apresentado. Se a Fecasurf entender que a mudança ou adição, acrescenta valor ao evento ou ao circuito, a mesma poderá ser aprovada em caráter experimental.
  4. D) Serão repassados para as associações locais, que sediarem os eventos, 10% do valor arrecadado com as inscrições, desde que haja participação efetiva (Exemplos: cota de patrocínio, fornecimento de estrutura física, estadias, alimentação ou suporte de pessoal) da mesma para realização do evento [determinada pelo relatório (súmula) oficial do evento].

 

CAPÍTULO 12. PRIORIDADES NA FORMATAÇÃO DOS CALENDÁRIOS FECASURF PARA 2017

Não poderá haver conflitos de datas de eventos de Circuitos Oficiais FECASURF aonde houver as mesmas categorias ou participantes, exceção feita nos eventos SC-QS Junior/Feminino/Master/Longboard 1000 em regiões distintas.

Art. 21º – PRIORIDADES

  1. Evento Mundial/Internacional
  2. Evento Nacional Profissional
  3. Evento Nacional Amador
  4. Evento Profissional Catarinense
  5. Evento Amador Circuito Catarinense SC Tour
  6. Evento Amador Circuito Catarinense QSC 6000
  7. Evento Amador Circuito Catarinense QSC 3000
  8. Evento Amador Circuito catarinense QSC 1000
  9. Evento Especial
  10. Evento Amador Local
  11. Surf Treinos (eventos locais comprovadamente sem premiação)

IMPORTANTE – Essas regras entrarão em vigor a partir de 1º de Fevereiro de 2017. Antes dessa data, por questões de urgência e fechamento anterior à confecção dessa tabela, as datas estão liberadas pela diretoria da Fecasurf, de maneira a atender da melhor forma possível os pretendentes com campeonatos já fechados e anunciados. Entendemos que poderá haver alguns conflitos de datas, que deverão ser discutidos entre as parte em reunião agendada com o Tour Manager Fecasurf.

Conflitos de datas nunca serão discutidos na Fecasurf, sem a presença das duas partes.

 CAPÍTULO 13. DURAÇÃO DE EVENTOS (Eventos amadores estaduais)

A duração máxima será de 02 dias, com exceção para feriados e férias escolares quando os eventos poderão ter duração máxima de até 03 dias.

a) Em eventos de 02 dias, os limites máximos de inscrições serão de acordo com o Status do evento e as categorias realizadas.

b) O Tour Manager deverá interromper o processo de inscrições, quando os números ultrapassarem os formatos definidos.

c) Se por justa causa, algum atleta for impedido de chegar à área de competição em tempo para sua bateria, ele poderá ser reposicionado se houver vaga para isso, desde que haja um comunicado ao Tour Manager ou ao Diretor de Provas em tempo hábil para tal e todos os atletas da categoria em questão sejam comunicados.

d) Baterias com dois ou menos atletas, serão finalizadas com 05 (cinco) minutos de duração, ou canceladas, porém se for comunicado ao Tour Manager ou ao Head Judge da impossibilidade do(s) atleta (s) inscritos e/ou classificado (s) em se apresentar para competir, de modo que apenas dois ou menos atletas estejam na área do evento, tornando desnecessária a entrada na água.

e) O tempo máximo de bateria em todos os eventos amadores deve ser de 15 minutos – com um máximo de 10 ondas surfadas – Serão computadas as 02 melhores ondas para efeito de classificação. (As regras gerais seguintes são iguais as do surf profissional).

f) Nos eventos Fast Heat o tempo será de 10 min – máximo de 03 ondas surfadas – 02 melhores computadas.

Art. 22º – Recomenda-se que as baterias dos eventos tenham 04 (quatro) atletas, exceção será feita em casos determinantes para não atrapalhar o cronograma do evento, e nesse caso poderão ser constituída de 05 ou 06 atletas (sempre classificando 50% ou mais dos atletas para a próxima fase), sendo que o não preenchimento do total de vagas em uma categoria não implica na obrigação da organização em aumentar o número de atletas alternates, podendo a categoria incompleta ser disputada com um número de atletas menor do que o previsto neste Regulamento. Em Circuitos onde sejam programadas baterias com 05 ou 06 atletas, recomenda-se que estas baterias aconteçam preferencialmente na primeira fase, lembrando que a exceção descrita anteriormente continua válida, permitindo que em categorias de inicio ao surf, finais de 06 atletas possam acontecer.

CAPÍTULO 14. PONTUAÇÃO:

A pontuação adotada obedecerá ao seguinte quadro, sendo que classificados abaixo da 64a posição receberão todos 1 ponto para efeito de participação em ranking.

– Eventos de 1000 pts.        

                                            

 – Eventos de 3000 pts.    

                                             

– Eventos de 6000 pts.      

****Pagina em construção, aguarde pela edição completa do livro em breve****