TAINÁ HINCKEL VENCE A PRIMEIRA ETAPA DO BRASILEIRO 1ª DIVISÃO JUNTO COM MATHEUS SENA NO MASCULINO

By fecasurf | 13 de junho de 2022 | Destaque, Notícias

Tainá Hinckel | Campeã CBSurf PRO Maresia Maceió 2022 – Foto: Pablo Jacinto

Maceió presenteou os melhores do surfe brasileiro com um dia final que flertou com a perfeição, sol, altas ondas, apresentações no mais alto nível e o sorriso estampado nos rostos dos competidores, o cenário só não foi perfeito porque perfeição é algo que só existe no imaginário popular, trazendo para a realidade, a Confederação Brasileira de Surfe entregou em Maceió um campeonato que se tornará um divisor de águas e um referencial de qualidade.

Com 220 inscritos a 1ª etapa do CBSurf PRO 2022 precisou de sete dias para ser realizado, neste período a entourage do surfe brasileiro encarou chuvas fracas, fortes e muito fortes, ventos bons, ruins, com muita ou pouca intensidade, mas se tem algo que nestes sete dias jamais decepcionou, foram as ondas.

O mar em Maceió foi uma das grandes estrelas, ele pulsou por sete dias sem parar dando brilhantismo às performances dos atletas que competiram a 1ª etapa do CBSurf Pro 2022.

AS MENINAS

O dia começou com a elegância feminina na água, logo na 1ª bateria Tainá Hinckel cumpria seu destino de ser sempre a primeira, ela venceu Nalanda Carvalho, ultima surfista nordestina da competição.

No confronto seguinte Yanca Costa fez o maior somatório do round sobre uma das mais competitivas surfistas da nova geração, Kemily Sampaio. Neste confronto Yanca anotou 15.60 pontos.

Karol Ribeiro surfou com foco para vencer a campeã brasileira de 2019 Julia Santos, Mariana Areno entrou determinada a ir para a semifinal e conseguiu, ao passar por Julia Duarte, ao final dessa bateria os confrontos entre as meninas foram determinados. Tainá Hinckel enfrentaria Yanca Costa e Karol Ribeiro teria a difícil missão de vencer a embalada Mariana Areno.

Nas semifinais, apesar de Yanca começar mais ativa, a escolha de ondas de Tainá lhe permitiu melhores apresentações, nesse round a catarinense fez a maior soma da competição feminina, ela marcou 15.87 eliminando Yanca que fez 13.03, o nível dessa bateria foi tão alto que Yanca passaria a outra semifinal com folga.

O DESEMPATE

Entre Karol Ribeiro e Mariana Areno venceu o ímpeto da surfista mais jovem, Mariana desempatou o placar entre elas, as duas haviam se encontrado em um round anterior e marcaram exatamente a mesma pontuação, 12.83, desta vez a situação foi melhor para Mariana, que avançou para a final rumo ao confronto com a surfista que vinha dominando todas as suas baterias, a virtual campeã Tainá Hinckel.

Mateus Sena | Campeão CBSurf PRO Maresia Maceió 2022 – Foto: Pablo Jacinto

A CERTEZA DA FINAL NORDESTINA

Quando Messias Felix entrou na água para a 1º semifinal masculina, Micahel Rodrigues detinha a propriedade da maior soma do evento, contudo o cearense estava destinado a mudar isso, além de muito surfe no pé, Messias adotou um ritual que vinha dando certo desde as primeiras fases, o cafezinho vencedor da sala da administração, que ficava ao lado de uma das áreas de atletas. Cafezinho tomado Messias entrou na água ativo, remando de um lado para outro. Foi impressionante ver que a cada remada para um novo posicionamento, uma boa onda entrava para o cearense, com isso Messias fez uma combinação que lhe rendeu 16.90, superando a soma de 16.00 pontos que Michael tinha alcançado. Enquanto Messias fazia sua exibição de gala, Alex Ribeiro não conseguia encontrar absolutamente nada, ele acabou saindo do mar precisando de uma combinação de duas notas.

Ao passar por Alex Ribeiro, o bicampeão brasileiro Messias Felix garantia que haveria em Maceió uma final nordestina.

Na outra semifinal Samuel Igo e Mateus Sena fizeram uma bateria bem mais equilibrada, o que fica claro se observarmos as pontuações, 13.20 para Mateus Sena, 12.26 para Samuel Igo, houve troca de liderança algumas vezes, mas como pudemos ver, ao final Mateus levou a melhor com uma pequena diferença no placar, confirmando seu nome para enfrentar na grande final o experiente Messias Felix.

PRIMEIRA EM TODAS AS FASES

Quando a final feminina entrou na água Tainá Hinckel escrevia uma história de amor com Maceió, a catarinense não conheceu nenhum resultado durante toda a competição que não fosse a 1ª colocação. Tainá foi vencedora da 1º bateria desta nova era da CBSurf, ela passou todos os seus confrontos na 1ª colocação, ela fez a maior soma entre as meninas, e, para escrever uma história de final feliz, Tainá venceu a promissora Mariana Arenos em um confronto onde ela dominou do início ao fim.

A catarinense havia dito em entrevista antes da final, que iria correr todas as etapas que pudesse do CBSurf PRO, más não garantiu correr todas, agora, largando na frente como líder do ranking, é possível que ela dê preferência ao circuito brasileiro.

Boa sorte a Tainá, Mariana e todas as meninas que vão duelar até o fim do ano pelo título de campeão brasileira, a largada foi dada.

UM DUELO DE GIGANTES

Depois de sete dias de competição vimos nomes consagrados como Adriano de Souza, Willian Cardoso, Michael Rodrigues e Alex Ribeiro sucumbirem diante de nomes menos expressivos, nomes que em virtude da acefalia que a Confederação vivia, a maioria de nós não conhecíamos.

A final do masculino mostrou para nós o quanto o Brasil tem excelentes surfistas, dentre catarinenses, gaúchos, paulistas, capixabas, cariocas, baianos, pernambucanos e alagoanos, um experiente cearense enfrentou um impetuoso jovem potiguar em uma final digna do surfe brasileiro, atualmente, o melhor surfe do mundo.

Mateus Sena vinha sendo destaque desde o começo, mas quando os confrontos passaram a ser homem a homem esse destaque ficou ainda mais explícito, seja pelo seu surfe, ou pelo comprometimento demostrado ao se arriscar em manobras progressivas na hora do tudo ou nada, o garoto de 20 anos protagonizou um super duelo com um bicampeão brasileiro que tinha a seu favor a experiência de alguém que já viveu todas as emoções do surfe no auge de seus 36 anos.

Mateus entrou com muita intensidade na final, ele foi construindo sua bateria e chegou a colocar o bicampeão Messias Felix na combinação, contudo, apesar de ter quase o dobro da idade do Mateus, Messias guarda na manga o mesmo repertório progressivo de seu jovem e destemido adversário, na final ele não teve a mesma sorte da semifinal, quando as ondas quebravam onde ele estava, quando o jogo ficou muito desfavorável para Messias, já sem tempo para reverter em virtude do quadro de combinação, o cearense remou para seu gran finale. Ele achou uma esquerda onde aplicou um floater funcional, para achar a sessão limpa da onda e aplicar um aéreo reverse e finalizar a onda no inside, cravando as quilhas na areia. Ao finalizar essa onda Messias sabia que sairia da combinação, mas era tarde, a sirene tocava e dava a Mateus Sena o título de grande campeão do CBSurf PRO Maresia Maceió 2022.

AS MAIORES SOMAS NA FINAL

Mateus e Messias reservaram o melhor para a grande final, essa bateria foi a que teve as maiores pontuações de todo o evento, 18.40 para Mateus Sena, 17.37 para Messias Felix, eles são os nomes a serem batidos na próxima etapa em Saquarema, que acontecerá de 04 a 10 de julho na praia da Vila.

OS LIDERES

Mateus Sena e Tainá Hinckel começam com o pé direito o circuito brasileiro de surfe profissional, eles largam na liderança e agora passam a ser os alvos de todos, em Saquarema a grande missão deles será se manterem líderes.

A ENTREGA

A Confederação Brasileira de Surfe, levou as competições no Brasil para um nível que poucos acreditavam que seria possível, em Maceió a estrutura disponibilizada foi a maior já vista em campeonatos nacionais, foram entregues duas áreas para atletas, um amplo centro técnico, transmissão com quatro câmeras Full HD, câmera para entrevistas e o melhor de tudo, em Maceió foi devolvido ao surfe brasileiro um elemento fundamental, A ESPERANÇA.

Os surfistas que vieram a Maceió saíram com a certeza que agora eles terão condições de viver com dignidade do esporte que amam.

O surfe venceu!

A ATENÇÃO DOS TOPS

Além dos grandes nomes que vieram a Maceió, Gabriel Medina, Ítalo Ferreira, Miguel Pupo, Jadson André e outros, postaram direto de El Salvador, local onde está o circo da WSL para a próxima etapa do CT. Eles elogiaram os surfistas, a estrutura e a nova gestão da Confederação Brasileira de Surfe, mesmo de longe é perceptível, uma nova era chegou.

Nos encontramos em Saquarema!

 

 

DCIM100GOPROGOPR1975.JPG

 

Confederação Brasileira de Surfe

Marcos Oliveira – Comunicação

cbsurfpress@gmail.com

  1. 99102 7919