Tomas Hermes carimba passaporte à elite mundial do surfe

By fecasurf | 21 de novembro de 2017 | Destaque, Notícias
Fontes:

DC ESPORTES e WSL SOUTH AMERICA

“Não é um sonho, pois acho que vivo esse sonho todos os dias”, disse Tomas Hermes. “Não é um sonho me qualificar para o CT, é o resultado de um trabalho duro ao longo dos anos. Eu quero agradecer a muitas pessoas, minha família, a Vans que me patrocina. Eu acredito em mim, no meu criador, na minha esposa, que está sempre comigo. Ela não se importa com nada, acorda cedo comigo, é minha esposa, melhor amiga, treinadora. É especialmente por causa dela, que estou aqui hoje”.

Foto: TONY HEFF / WSL / WSL

Depois de Willian Cardoso garantir vaga entre os melhores do surfe mundial, outro catarinense carimbou o passaporte para o WCT (World Surf League) em 2018. Tomas Hermes, de Barra Velha, alcançou as semifinais no Hawaiian Pro e somou os pontos necessários no ranking da WQS (divisão de acesso) para surfar na elite na próxima temporada.

Na noite desta segunda-feira, em Haleiwaa, Hermes ficou atrás do italiano Leonardo Fioravanti nas oitavas, mas à frente dos australianos Josh Kerr e Wade Carmichael. A classificação em segundo na bateria levou o catarinense para as quartas de final da competição.

Na sequência, a vaga na semifinal também foi conquistada com a segunda colocação na bateria. Michel Bourez ficou em primeiro, com Maxime Huscenot na terceira posição e o brasileiro Ítalo Ferreira em quarto. Porém, Hermes não conseguiu passar da semi.

O catarinense é mais um na lista de brasileiros na elite mundial do surfe. No ano passado, havia dez surfistas do país no WCT. Este ano, são nove. É bem possível que em 2018 o Brasil tenha 11 ou até 12 representantes na maior competição de surfe do planeta.