Willian Cardoso bate Julian Wilson na final em Uluwatu e é campeão pela primeira vez

By fecasurf | 9 de junho de 2018 | Destaque, Notícias

Em sua temporada de estreia no WSL, catarinense desbanca o australiano na decisão e se torna mais um brasuca a conquistar uma etapa de Mundial; mesmo com a derrota, Wilson assume o topo do ranking

 

 

Por GloboEsporte.com, Bali, Indonésia
Fotos: WSL / Sloane

 

Enfim concluída na manhã deste sábado, a terceira etapa teve um novo brasileiro escrevendo seu nome no Circuito Mundial. Em sua temporada de estreia, Willian Cardoso bateu Julian Wilson na final em Uluwatu e conquistou, na manhã deste sábado, sua primeira vitória na mais importante liga do surfe. Mesmo derrotado, o australiano assumiu a liderança do campeonato, desbancando Ítalo Ferreira, agora em terceiro, atrás de Filipe Toledo. Willian agora aparece em 5º lugar, com o Brasil colocando quatro feras entre as cinco primeiras posições.

Oriundo do WQS este ano juntamente com Yago Dora e Michael Rodrigues, o catariense de 32 anos vinha de uma 5º colocação em Keramas e confirmou sua força ao agora faturar a coroa da etapa inicialmente adiada em abril em Margaret River (em virtude da constante presença de tubarões) e complementada em Bali, na Indonésia.

Willian Cardoso em Uluwatu (Foto: WSL / Sloane)Willian Cardoso em Uluwatu (Foto: WSL / Sloane)

Willian Cardoso em Uluwatu (Foto: WSL / Sloane)

A vitória de Willian foi incontestável. Dominante desde o início da bateria, o brasileiro conseguiu somar 15,57 e obrigou Wilson a buscar nota superior a 9,00. Mesmo com bom desempenho em sua última tentativa, uma onda que lhe valeu 8,60, o australiano não pôde superar o catarinense de Camburiú, que pela primeira vez colocará em sua galeria um troféu do Circuito Mundial.

Medina sai nas quartas
Gabriel Medina foi o primeiro brasuca a entrar em ação nas quartas de final, e também a se despedir em Bali. Em um duelo bem equilibrado e aberto até o fim, o campeão mundial de 2014 acabou batido por Mikey Wright (11,13 a 10,90) na terceira bateria e foi eliminado, abrindo caminho para o australiano avançar à semi.

Willian Cardoso em Uluwatu (Foto: WSL / Sloane)Willian Cardoso em Uluwatu (Foto: WSL / Sloane)

Willian Cardoso em Uluwatu (Foto: WSL / Sloane)

Filipinho cai para Willian e perde chance de assumir a liderança
Na bateria seguinte, Filipe Toledo entrou com um objetivo prioritário e outro por consequência: avançar às semis e se aproximar do topo do ranking. Chegou a liderar, mas foi ultrapassado por Willian (14,24). Em busca de uma nota 7,65 para dar o troco e revirar o duelo, Filipinho foi com tudo nos momentos finais. Conseguiu um 5,17 e reduziu a diferença. Sem perder tempo, o paulista de Ubatuba buscou sem sucesso um voador na tentativa seguinte e outro, ainda mais radical, na onda derradeira. Batido na batalha, Filipe Toledo não escondeu sua decepção esmurrando sua prancha.

Quartas de final
Bateria 1: Kolohe Andino (EUA) 14,33 x Conner Coffin (EUA) 11,83
Bateria 2: Julian Wilson (AUS) 16,20 x Jordy Smith (AFS) 15,50
Bateria 3: Gabriel Medina (BRA) 10,90 x Mikey Wright (AUS) 11,13
Bateria 4: Filipe Toledo (BRA) 11,67 x Willian Cardoso (BRA) 14,24

Semifinal
Bateria 1: Kolohe Andino (EUA) 14,53 x Julian Wilson (AUS) 15,83
Bateria 2: Mikey Wright (AUS) 13,66 x Willian Cardoso (BRA) 13,77

Final
Julian Wilson (AUS) 14,43 x Willian Cardoso (BRA) 15,57