quarta-feira, abril 17, 2024
Início » Com avaliação positiva antes mesmo da final, diretor da Red Nose anuncia que quer manter o Red Nose Pro Florianópolis SC em 2016

Com avaliação positiva antes mesmo da final, diretor da Red Nose anuncia que quer manter o Red Nose Pro Florianópolis SC em 2016

por fecasurf
0 comente

MARCELO CUNHA LEITÃO RESSALTA O DESAFIO DE PATROCINAR UM GRANDE EVENTO NA ATUAL SITUAÇÃO ECONÔMICA DO PAÍS

 

Antes mesmo de chegar às fases finais, o Red Nose Pro 15 Florianópolis SC já está sendo avaliado como um grande sucesso. Tanto que o empresário Marcelo Cunha Leitão, diretor da Red Nose, anunciou que quer manter o evento em 2016. A competição – válida pela 32ª etapa do Circuito Mundial Qualifying Series (QS) – teve início terça-feira e segue até domingo (25), na Praia do Santinho, reunindo surfistas de 24 países, entre eles nomes que vão compor a elite mundial do WCT na próxima temporada.

“Estamos muito satisfeitos com o evento. Só está faltando o sol”, diz animado. “Esse é o nosso segundo evento profissional de surf, o primeiro QS e já estamos com ideia de manter outros anos. Está tudo perfeito, estamos divulgando a nossa marca e ajudando o surf brasileiro a crescer”, acrescenta Marcelo, lembrando que no ano passado, a Red Nose realizou uma etapa do Sul-Americano Pro-Júnior, no Rio Grande do Norte.

Ele ressalta que realizar um grande evento com pagamento em dólar na situação atual da economia brasileira é um grande desafio. “Ainda bem que somos bem estruturados, planejamos muito, para não errar. O Brasil é um país difícil, não podemos errar. Durante anos nos mantemos bem, tivemos crescimento, então temos uma reserva para poder investir”, ressalta. “Todo mundo retraiu, tirou o pé e a gente está investindo, na contramão”, argumenta o executivo.

Marcelo ressalta que o Red Nose Pro 15 Florianópolis SC é um evento para posicionar a marca. “Faz parte dos nossos investimentos. A marca é extreme. É o nosso mundo. Tudo que tem a cara da marca, a gente investe e queremos continuar nessa parceria com a Fecasurf. Só preciso que o Brasil melhore”, complementa.

Quem também comemora o sucesso, tanto na parceria, quanto nas ondas, é o presidente da Federação Catarinense de Surf (Fecasurf), Fred Leite, responsável pela organização da etapa QS 6000 na Praia do Santinho. “Foi bastante trabalho, mas vale sempre a pena trabalhar pelo esporte. Ver os atletas disputando uma vaga para o WCT, como o Michael Rodrigues, que está na porta do WCT, e tem a oportunidade de garantir os pontos em casa”, diz.

Fred não hesita em elogiar a Red Nose. “Tenho 19 anos de campeonatos, amadores e profissionais, trabalhei muito tempo com outras marcas, casamentos duradouros. E vejo que o Marcelo é um cara visionário, que quer investir forte no esporte, trabalhar o feeling do surf. Espero mais um casamento longo”, comenta.

“Para a gente é essa satisfação que fica. Dos atletas felizes com um grande evento, de ver o dono da marca (Marcelo) sorrindo, do deputado (João Amin) que ajudou a gente com o governo feliz, porque sempre foi do surf”, afirma Fred, enaltecendo outras parcerias importantes, incluindo Mini Kalzone, também novidade este ano.

“Temos o Costão do Santinho Resort e parceria com a Prefeitura e o Governo do Esteado, que há 30 anos colaboram com o evento mundial. A gente também está namorando outras empresas, que queriam entrar esse ano, mas quando decidiram já tínhamos tudo pronto. Avisamos que iriamos trabalhar esse ano e 2016 quem quiser, será bem-vindo. Ano que vem será bem melhor, com certeza”, destaca Fred na organização de seu segundo mundial QS. “Me aventurei e deu certo”, completa.

Com US$ 150 mil em premiação, sendo US$ 25 mil ao vencedor, além dos importantes 6.000 pontos no ranking QS, o Red Nose Pro 15 Florianópolis SC tem sequência nesta sexta-feira, com o início do round três. Nesta quinta-feira, a melhor atuação foi do norte-americano Cory Arrambide, com 16,40 de 20 pontos possíveis.

Quem também surfou muito bem foi Michael Rodrigues, vencedor da etapa em Florianópolis no ano passado e que está a uma posição da vaga do WCT – somando 15,50 pontos. Outras duas grandes apresentações foram do também brasileiro e ex-WCT, Heitor Alves, com 15,53, e do francês Joan Duru, hoje figurando na lista dos 10 que se classificam à elite, com 15,86. As disputas são transmitidas ao vivo pela internet, pelo linkwww.rednosepro.com.

O Red Nose Pro 15 Florianópolis SC tem o patrocínio master da Red Nose, com apresentação do Costão do Santinho Resort Golf & Spa, patrocínio do Governo do Estado de Santa Catarina, através da Secretaria de Turismo, Cultura e Esporte e Fundesporte, copatrocínio da Prefeitura Municipal de Florianópolis/Fundação Municipal de Esportes e apoio de Mini Kalzone. O evento é homologado pela World Surf League South America e organizado pela Federação Catarinense de Surf (Fecasurf), com apoio da Associação de Surf Ingleses e Santinho (ASIS). Divulgação: Waves e Revista Fluir.

VOCÊ PODE GOSTAR

Federação Catarinense de Surf
Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?
-
00:00
00:00
Update Required Flash plugin
-
00:00
00:00