Balneário Camboriú tem Onda Grande sim!

By fecasurf | 27 de abril de 2021 | Destaque, Notícias

Balneário Camboriú tem Onda Grande sim!

Prêmio Surfland Big Waves Brasil / Mormaii realiza a primeira transmissão ao vivo oferecida pela Cervejaria Dado Bier e apresenta para o mundo um potencial de big waves em um pico julgado por ser ‘maroleiro’: Balneário Camboriú!

A ONDA ESCOLHIDA

Uma ondulação muito atípica, relacionada à um ciclone muito difícil de ler. Este foi o cenário prévio à chamada do Sinal Verde da transmissão.

Como era uma ondulação grande vindo de leste, mais rara dos que as de sul/sudeste, e que atuaria de maneira lateralizada na costa sul de Santa Catarina, a organização do Prêmio estava bem indecisa do que fazer. Foi aí que a lenda do surf brasileiro e catarinense, o big rider Saulo Lyra, contatou os organizadores sugerindo realizar a transmissão no norte do estado, mais precisamente no Parcel de Balneário Camboriú (BC).

A ondulação de leste de fato entra de maneira mais frontal na costa norte do estado, e com a força prevista, com certeza iriam quebrar picos mais raros. Esta era uma oportunidade ímpar de ajudar a fomentar, a desenvolver e a divulgar o Surf de Ondas Grandes do norte de Santa Catarina.

big rider local Saulo Lyra, durante a transmissão ao vivo, falou que:

A onda do Parcel dá a 2 km da costa, é uma Laje de pedras em alto mar, então ela é sujeita à muita correnteza, à muita força d’água, essa onda possui uma força descomunal, porque ela é bem diferente da onda da beira. É um pico de posicionamento muito difícil. Essa onda fica mais ou menos entre a Ilha das Cabras e o costão da Barra Norte, um pouco pra fora da baía. É uma onda meio oceânica.

Eu sei que vão rolar muito mais ondas pela costa neste swell, mas hoje é um dia em que a gente conseguiu colocar Balneário Camboriú no mapa do big surf.

Não dá para abrir comparativos nem debates com a praia da Vila, com a Jaguaruna, com o Cardoso, óbvio, lá é de sul e entram ondulações muito mais gigantescas do que no litoral norte de Santa Catarina, mas estamos falando aqui de ondas consideráveis na maravilha do Atlântico Sul, que alguns chamam de ‘Dubai Brasileira’, e um lugar que temos Klaus Kaiser e Ícaro Cavalheiro narrando a WSL, Luli Pereira como um dos juízes da WSL,  hoje boa parte da elite do julgamento do surf nacional é de Balneário Camboriú, que tem 6 ou 7 títulos internacionais de surf de duas dúzias de surfistas renomadíssimos, e hoje, depois de tanta fama como maroleiros, a gente consegue botar Balneário Camboriú, mesmo que pequena, mas no cenário do big surf nacional. É histórico!

Essa galera, na motivação que eu vi, surfistas experientes no outside, do WCT como Wiliam Cardoso, do WQS como Matheus Navarro, todos de olhos arregalados de tensão e de alegria pelas ondas que estavam vindo.

Em julho agora eu completo 40 anos de surf competitivo, dos meus 52 anos de surf e dos meus quase 60 anos de vida: dia histórico! Desculpa o palavrão, mas é imensurável isso!

Saulo, que ajudou a BWB a monitorar este swell no norte do estado e dar o Sinal Verde para a transmissão, logo ao sair da água, relatou que:

Estou ainda meio ofegante, de cansaço físico e de muita emoção. Acabei de voltar do outside. Pela imagem não representa o que realmente está lá fora. A gente por várias vezes viu a linha do horizonte ficar preta com a série entrando. A minha prancha é uma 8 pés, tem 3,15 metros, e a prancha era 1/3 ou 1/4 do tamanho das ondas. Aqui pelo vídeo, a filmagem de cima, pelo 6º andar do hotel, a vista da uma certa achatada nas ondas, e o Didi daqui a pouco vai dar uma palavra, que ele também estava lá e arregalou os olhos para dropar e quando as séries entravam, e ele está aqui com os olhos bem arregalados ainda, confirmando o que estou dizendo.

            José Olegário, vulgo Didi, é ex-atleta competidor, Diretor Técnico da última gestão da Federação Catarinense de Surf (FECASURF) e atual Head Judge, e confirmou o que Saulo falou:

Eu confesso pra ti que tive muito medo, por que afinal de contas a gente não ta mais com aquele preparo todo, mas em fim consegui fazer algumas ondas, fiquei super satisfeito, e vi meus amigos pegando altas ondas!

Vi ondas hoje de 10 a 12 pés, todo mundo entendeu desta forma, e a gente está super feliz com isso!

BALNEÁRIO CAMBORIÚ NO CENÁRIO DAS BIG WAVES

Balneário Camboriú sempre foi um dos principais celeiros de profissionais do surf, tanto de atletas como de staff técnico e de profissionais de imagens, que tiveram as ondas de BC e da região como sua escola básica… Isso todos já sabem! O que grande parte da população não sabia era que ali havia um pico de big surf!

Atualmente José Olegário é Diretor da Secretaria de Cultura de Balneário Camboriú e disse que:

Essa é uma promoção muito legal e realmente vai ficar marcada na história, porque são 35 anos de surf e eu não lembro de ter pego esse tipo de mar de hoje ali. Ta sendo um dia muito legal! Muito bacana mesmo! Eu to muito feliz!

Elder Leão, um dos melhores Locutores de Surf do Brasil, trabalha na Secretaria de Saúde de Balneário Camboriú e entendeu esta ação como de grande valia para o município:

Espetacular! Eu estava em casa ouvindo todos que falaram aqui na transmissão ao vivo e sem dúvida nenhuma a gente mostra pro mundo hoje que Balneário Camboriú tem um Parcel de Ondas Grandes! A gente não tem como mensurar esse ganho para Balneário Camboriú!

            Mario Tetto, Diretor Técnico da Fundação Municipal de Esportes, foi até a onda do Parcel de lancha para acompanhar a transmissão e, em um vídeo gravado em alto mar, afirmou que é “a primeira vez que é realizada uma transmissão na onda mítica do Parcel. Bastante onda, onda grande!”. Logo após Mario teve que parar de gravar, pois uma onda da série quase pegou a lancha.

Ver alguns dos bons surfistas do Brasil, em ondas praticamente internacionais, ondas quase havaianas no quintal de casa, é sensacional! Todo o dia que surfamos ali é um dia que transcende as nossas emoções, as nossas expectativas, a vibe, e gente volta diferente lá de fora, primeiro porque sobrevivi, segundo porque peguei várias bombas, terceiro porque vi meus amigos também pegando essas bombas. Isso é algo que pra gente, eu que vivo do surf a vida inteira, é imensurável o que está acontecendo aqui hoje! (Saulo Lyra).

A EVOLUÇÃO DO BIG SURF NO PARCEL

            Durante a apresentação da transmissão ao vivo do surf no Parcel, Saulo Lyra e Didi estavam tendo um bate papo muito interessante para os expectadores. Em um certo momento Didi comentou que:

Sabe o que mais me chamou a atenção hoje nesses anos todos de Parcel? Foi toda a estrutura de hoje, os jet-skis no canal, o pessoal fazendo o resgate lá em baixo, a lancha, enfim… antigamente eram só nós na água né Saulo. O que tu me diz sobre isso Saulo?

Saulo, detentor de muita experiência e conhecimento respondeu que:

Começamos a história do Parcel em 1983 ou 84, eu tenho uma foto, que foi cartaz do Parcel Invitation, que era para ter rolado há alguns anos atrás. É o primeiro documento do Parcel, feito em julho de 1985, e de lá pra cá, sempre que a ‘Bolha’ funciona, nós estamos lá.

A gente sempre foi na moda raiz, roots, remando, com equipamentos inadequados, mas hoje eu uso um leash 12’ preparado para ondas havaianas, uso uma prancha 8’ com 80 litros, longjhon com colete salva-vidas, hoje tinha meia dúzia de jet-skis, duas lanchas, então dá uma certa segurança, para que a gente possa dropar de cabeça, para que a gente possa se colocar mais no crítico, que possa se colocar mais em jogo, mais em risco.”

Antigamente a gente não tinha nada disso. O que a gente tinha? 25 anos de idade e fôlego animal. Hoje eu estou beirando 60 anos, mas também a gente adquiriu a experiência.

IMAGENS PRIVILEGIADAS

            Além da transmissão ao vivo do freesurf na rara onda do Parcel de BC, duas pessoas fizeram a diferença dentro da água para mostrar ao público o potencial da onda e a habilidade dos surfistas locais: os Fotógrafos Joabe e Ricardo Alves.

            A região norte da costa catarinense proporciona diversas ondas propícias para a formação de fotógrafos com habilidades aquáticas, e estes monstros da fotografia ficaram à deriva por horas, remando nas fortes correntes e tomando séries na cabeça para realizar bons registros da onda do Parcel. O apoio de jet-ski em alguns momentos foi fundamental.

“Realmente foram dias incríveis! Energia muito boa! É uma viagem pra gringa sem gastar nada! Quintal de casa é f*! É uma honra ta podendo ajudar com as minhas fotos!” diz Joabe Linhares, que registrou bons momentos dentro da água. Joabe é fotógrafo aquático nascido e criado na Interpraias, que conhece bem o fundo de pedras dos Parcel. Joabe é proprietário da @interpraiasbc, uma marca desenvolvida para levar o nome da região da Interpraias e falar um pouco sobre a cultura açoriana.

Ricardo Alves é um fotógrafo muito renomado, formado nos tubos da praia Brava (Itajaí), sócio da revista Santa Catarina Surf, proprietário da Galeria Bora Brasil e patrocinado pela TeahupooSurfHouse. Ele disponibilizou as suas imagens para esta matéria, frisando que “Estamos juntos na mesma causa, que é o surf!”.

Além dos fotógrafos, os atletas também foram os grandes responsáveis pelo show e pelas imagens! Citaremos alguns nomes que estavam na água e alguns nas imagens enviadas pelos Fotógrafos: Willian Cardoso, Saulo Lyra, Matheus Navarro, Thiago Bruno, Rodrigo Cutelo, Daniel Valença, Gabriel Neves, Jonathan Pinheiro, Alan Marques, Diego Schmitt, Pedro Noberto, Matheus Lamim, Lucca, Júlio Jansen, Ricardo Alves, Marcelo Ulyssea, José Olegário, dentre outros.

Eu gostaria de salientar a performance hoje do Tiago Bruno, Matheus Navarro e do Wiliam Cardoso, que fizeram ondas excepcionais, ondas de manobra, estavam com ondas mais pequenas, ficaram mais embaixo, mas pegaram ondas mais no poquet da Bolha e manobraram de maneira bem vertical. Marcelo Ulyssea, com uma prancha 10 pés, dropou duas gigantes lá fora. (destaca Saulo Lyra, durante seus comentários na transmissão ao vivo).

PARA QUEM PERDEU A TRANSMISSÃO

            Você que perdeu a transmissão ao vivo poderá revê-la na íntegra na página no Youtube da Cervejaria Dado Bier: https://www.youtube.com/watch?v=6Tc05ARCvwo

O PRÊMIO SURFLAND BIG WAVES BRASIL / MORMAII 20/21

            A Big Waves Brasil (BWB) é um projeto que visa organizar, desenvolver e fomentar o Surf de Ondas Grandes em várias regiões de Santa Catarina e do Brasil.

Considerado o maior prêmio de surf no Brasil durante a pandemia, tem o objetivo de fomentar a modalidade do Surf de Ondas Grandes de maneira democrática e facilitada, oportunizando a participação de atletas amadores, profissionais, de qualquer sexo, de qualquer idade, em qualquer praia de Santa Catarina, de maneira gratuita e facilitada, podendo ser uma porta de entrada para o surgimento de novos atletas profissionais.

            Este Prêmio também é uma ação que está oportunizando trabalho para profissionais de imagens, promotores de eventos e treinadores de surf, além de oferecer relevante premiação em dinheiro, equipamentos e treinamentos para os atletas. As marcas patrocinadoras também ganham visibilidade, mais do que merecida. Tudo isso mesmo em época de pandemia.

            Serão premiadas duas categorias para ondas surfadas no território catarinense: (1) Maior Onda Surfada; (2) Melhor Performance em Onda Grande. O campeão de cada categoria receberá R$15 mil (13 pro atleta e 2 pro profissional de imagem) + equipamentos e treinamentos. A Janela de Competição vai de 18 de junho de 2020 a 18 de junho de 2021.

            Conheça mais sobre o Prêmio Surfland Big Waves Brasil / Mormaii, veja as imagens que estão concorrendo, vote nelas, inscreva novas ondas e confira o regulamento oficial neste link: https://surfland.pages.pipz.io/bigwaves/.

Acompanhe as redes sociais da @bigwavesbrasil!

O Prêmio é patrocinado pela Surfland Brasil e apresentado pela Mormaii, com copatrocínio da Cervejaria Dado Bier, que está oferecendo duas transmissões ao vivo. Apoiam o Desafio: Banco CouldBreak; Apneia Surf Brasil; Hennek Surfboards; Session Store; Cigana’s House; Baiuka Pousada e Restaurante; Açaí Barbacuá; Site Waves; Index Krown; Protetor Solar Suntech; Advogada Flavia Correa Vieira.

A realização do Prêmio fica por conta da Big Waves Brasil (BWB), com a produção da transmissão pela Swell Eventos. Toda a competição é homologada e supervisionada pela Federação Catarinense de Surf (FECASURF), que também fará parte da Banca Julgadora.

Para a transmissão ao vivo da sessão de freesurf no Parcel de BC a organização contou com o apoio do hotel D’Sintra e da Prefeitura Municipal de Balneário Camboriú, a qual conta com um Prefeito Surfista (Fabrício), por meio da Fundação Municipal de Esportes. A galera local do SURF BC ALMA E CORAÇÃO mais uma vez foi fundamental! A agradecimento especial à Lenda Saulo Lyra!

FOTOS: Ricardo Alves, Joabe e Angelo Possenti

Att.

Reinaldo Langer Jaeger

(48) 999494490

Matheus Navarro
Luccas
Willian Cardoso
Saulo Lyra
Matheus Navarro