Início » DEFINIDO PELA PRIMEIRA VEZ NA HISTÓRIA O CAMPEÃO E A CAMPEÃ BRASILEIRA DE SURF DE ONDAS GRANDES!

DEFINIDO PELA PRIMEIRA VEZ NA HISTÓRIA O CAMPEÃO E A CAMPEÃ BRASILEIRA DE SURF DE ONDAS GRANDES!

por fecasurf
0 comente
LucasChumbo MarcosMonteiro BigWave Cardoso MarcioDavid0005

A praia do Cardoso, no município de Laguna/SC, foi palco nesta segunda-feira (01/07/2023) do primeiro campeonato brasileiro de Surf de Ondas Grandes da história da Confederação Brasileira de Surf (CBSurf), realizado em parceria com o Movimento Big Waves Brasil (BWB), que possui ampla experiência em eventos da modalidade.

Patrocinado pelo Governo do Estado de Santa Catarina, por meio da Fundação Catarinense de Esporte (FESPORTE), e pela Prefeitura de Laguna, por meio da Secretaria Municipal de Turismo de Lazer, o evento está sendo considerado um marco na história do surf brasileiro, coroando o primeiro campeão e a primeira campeã brasileira de Surf de Ondas Grandes da história.

RESULTADO DA CATEGORIA FEMININA

A categoria Feminina foi inserida na competição depois do lançamento do evento, por iniciativa da empresa Refix, que procurou o Movimento BWB oferecendo esta oportunidade. “A inclusão de gênero e um estilo de vida saudável estão no cerne da filosofia da Refix, assim, a empresa está feliz em liderar o patrocínio para a categoria Feminina e espera que outras marcas sigam o exemplo”, relata Ini Ghidirmic, Gerente Geral da Refix.

Dentro da água as atletas também fizeram a sua parte, mostrando que estão preparadas, e deram um show de surf para o público presente na praia e que acompanhou a transmissão streaming ao vivo nos canais CBSurfPlay e Ícaro Cavalheiro.

Michelle Des Bouillons BigWave Cardoso MarcioDavid0113
Michelle Des Bouillons BigWave Cardoso MarcioDavid0113

Michelle Des Bouillons (RJ) fez o maior somatório entre as mulheres e se tornou a primeira Campeã Brasileira de Surf de Ondas Grandes da CBSurf, fazendo o maior somatório da final (23,81 pontos). “Esse prêmio é para todas as mulheres do Brasil, que se desafiam, que quebram barreiras: acreditem, que vocês conseguem!” Exalta Michelle, logo após sair vencedora da água.

“A realização da categoria Feminina no Campeonato Brasileiro de Ondas Grandes da CBSurf é uma conquista gigantesca que nós mulheres, juntas, conseguimos realizar, com muita luta e muita insistência. Graças ao apoio da Refix, que patrocinou a categoria Feminina, nós conseguimos este espaço”, reflete a atleta após a competição.

Michelle Des Bouillon PodioFem BigWave Cardoso MarcioDavid0016
Michelle Des Bouillon PodioFem BigWave Cardoso MarcioDavid0016

“É um grande legado muito importante que nós estamos deixando e construindo para uma nova geração e para a geração atual, pra nós que já competimos e pra outras meninas que sei que já estão prontas para o ano que vem”, finaliza a atleta.

Na segunda colocação ficou a representante catarinense Uxa Zucareli, que entrou na competição como alternate. Uxa fez a maior nota da final (8,27) e surpreendeu a todos pelo seu ótimo desempenho, representando muito bem Santa Catarina.

PodioFem BigWave Cardoso MarcioDavid0020
PodioFem BigWave Cardoso MarcioDavid0020

O resultado completo da final Feminina ficou assim:

·         1º Michelle Des Bouillons – (RJ)

·         2º Uxa Zucareli – (SC)

·         3º Catarina Lorenzo – (BA)

·         4º Nicoli Pacelli – (SP)

·         5º Debora Silveira – (RJ)

·         6º Michaela Fregonese (PR)

RESULTADO DA CATEGORIA MASCULINA

            As quartas-de-finais foram realizadas no início da manhã, momento em que estava previsto o mar com maior tamanho, pois a previsão indicava declínio de força da ondulação ao longo do dia. 50% dos atletas avançaram para a semi-final.

            A semi-final manteve-se heterogenia, com atletas de variados estados brasileiros, contemplando a região sul, sudeste e nordeste. Avançaram para a final os seis principais destaque na competição, com grande destaque para o Rio de Janeiro, que possuiu 4 representantes, que se somaram à Carlos Henrique (de Santa Catarina) e Lapo Coutinho (da Bahia).

            Confirmando o Rio de Janeiro como celeiro de grandes campeões, as 4 primeiras colocações da final foram ocupadas pelos cariocas, com o baiano na quinta colocação e o catarinense na sexta.

            Lucas Chumbo, tido para muitos como o melhor atleta de Surf de Ondas Grandes do mundo, confirmou a expectativa e se tornou o primeiro Campeão Brasileiro de Surf de Ondas Grandes pela CBSurf, com um somatório de 23,81 pontos.

Lucas Chumbo BigWave Cardoso MarcioDavid0031
Lucas Chumbo BigWave Cardoso MarcioDavid0031

            “Obrigado à toda a galera que fez isso acontecer! O Brasil precisa muito disso! E a nova geração precisa de uma plataforma assim! Pra ter muita gente representando sempre o Brasil mundo a fora!”, declarou Lucas Chumbo, ainda quando estava sendo levado no obro pelos amigos, após sair da água com o resultado de campeão.

            “Eu comecei a minha vida no big surf em um evento como este aqui no Cardoso. É um sonho realizado estar ganhando este título aqui, estar saindo como o primeiro Campeão Brasileiro de Surf de Ondas Grandes. Graças a Deus, tudo aconteceu da forma mais perfeita possível”, conta Chumbo durante a premiação.

            O atleta Marcos Monteiro foi quem inscreveu Lucas Chumbo no primeiro campeonato de big surf da sua carreira: o Desafio Mormaii de Ondas Grandes 2015, realizado na praia do Cardoso pelo Movimento BWB, em parceria com a Associação de Surf e Tow-in do Farol de Santa Marta (ASTFSM). Agora em 2024 Marcos monteiro ficou com o 2º lugar, fazendo dobradinha com Chumbo ao levar este título para Saquarema (RJ). Lucas Chumbo reconheceu este impulsionamento na sua carreira, abraçando Marcos Monteiro no pódio e falando que: “esse foi o meu coach da vida, foi ele quem me ensinou a remar”.

PodioMasculino BigWave Cardoso MarcioDavid0007
PodioMasculino BigWave Cardoso MarcioDavid0007

            Além da premiação em dinheiro, Lucas Chumbo ainda levou uma prancha gun do shapper local Gustavo Satto, que fez uma pintura na prancha com as cores da bandeira de Laguna em um dos lados e de Santa Catarina no outro, com uma seta significando “pra frente Laguna e SC”!

            Os finalistas Masculino e Feminino também levaram kits da Garopaba Surf House e protetores solar da Suntech grip System.

O resultado completo da final Masculina ficou assim:

·         1º Lucas Chumbo – (RJ)

·         2º Marcos Monteiro – (RJ)

·         3º Guilherme Hilel – (RJ)

·         4º Pedro Calado – (RJ)

·         5º Lapo Coutinho – (BA)

·         6º Carlos Henrique – (SC)

A MAIOR ONDA SURFADA NA COMPETIÇÃO

Com o objetivo de estimular e recompensar o maior comprometimento e a maior atitude possível dos atletas, o evento premia com R$5.000,00 a maior onda surfada na competição.

Esta onda foi surfada na 4º bateria da primeira fase da categoria Masculina, pelo surfista catarinense Carlos Henrique, local da praia da Vila, em Imbituba. Além da nota 9, o atleta ainda levou de recordação um troféu e o prêmio em dinheiro.

Durante a cerimônia de premiação a galera da Associação de Surf de Imbituba (ASI) puxou um coro exaltando o atleta, que representou muito bem o seu município e o estado de Santa Catarina na competição. A ASI é conhecida por sempre lutar para inserir os seus atletas nas competições de Surf de Ondas Grandes na região, e tem conversado junto ao Movimento BWB para a realização do CBSurf Trials Big Wave na praia da Vila.

Carlos Henrique relatou como foi esta onda surfada:

Eu surfei aquela onda na minha primeira bateria. Eu estava precisando de uma nota alta para virar, a bateria estava bem pegada, entrando bastante onda.

O mar tinha dado uma parada, e quando a gente olhou para fora vimos uma série se aproximando, que fez o pessoal do resgate náutico apitar para avisar.

Eu vi que seria uma série com bastante ondas, veio a primeira da série e como eu vi que o Caio Vaz entrou, eu puxei o bico, e quando olhei para trás, vi que já estava muito pra baixo do pico, na zona de impacto, e pensei: vou tomar na cabeça.

Voltei remando com tudo pra fora, dando o meu máximo, já preparado para ejetar a prancha.

Quando percebi, a onda deu uma segurada, e vi que ela era gigante. Pensei: eu tenho que dropar essa, mesmo que seja um ‘retoside’.

Consegui virar bem embaixo do pico, espetei no triângulo e consegui dropar ‘na unha’. Foi um ‘dropasso’ que a prancha começou até a parar.

Quando ejetei a prancha levei um caldo tão forte que fiquei muito tempo embaixo da água, muito tempo, e como estava apenas com um colete fininho por baixo da roupa, foi pior. Foi um terror, mas valeu a recompensa.

Na segunda bateria já peguei o colete maior, pois não queria passar por este sufoco novamente.

Como os juízes estavam demorando para dar a nota, comecei a pensar que talvez não tinham visto a minha onda, até que ouvi eles falando que estava vindo uma nota boa para o Carlos.

Como ficaram segurando um pouco mais a minha nota, comparando as ondas, eu já imaginei que tinha sido uma onda boa, um ‘notasso’, então fiquei tranquilo, sem mais desespero para pegar uma onda para virar.

Sobre o evento, Carlos Henrique falou que: “O campeonato foi irado! Deu uma grande motivada para seguir carreira no big surf, era isso que eu estava precisando para tentar arrumar um patrocínio para fazer uma temporada em Nazaré ou Hawaii. É a hora certa, estou bem equipado, mas agora sem pranchas, pois parti as minhas duas nesta competição”.

GRANDE PÚBLICO MOVIMENTA O TURISMO EM BAIXA TEMPORADA

A pacata e paradisíaca comunidade do Farol de Santa Marta recebeu nos últimos dias parte dos melhores big riders do Brasil para a disputa do CBSURF BIG WAVE MORMAII, e junto a eles um grande público espectador que, conforme algumas autoridades públicas, foi estimado em aproximadamente 5 mil pessoas.

O público compareceu em peso para ver atletas preparados colocando as suas vidas em risco numa das maiores ondas do Brasil. Neste swell e praia do Cardoso ofereceu ondas de 12 a 18 pés (algumas pessoas creem que quebraram algumas ondas até maiores), com formação clássica e um dia completamente ensolarado.

“Um dia lindo aqui no Cardoso, mais uma vez o Cardoso fazendo história no big surf.” Disse Lucas Chumbo, durante a cerimônia de premiação.

Um dos objetivos deste evento foi movimentar o turismo em baixa temporada na região. Em uma segunda-feira fria de inverno, milhares de pessoas compareceram na região do Farol de Santa Marta, aquecendo o mercado de hospedagem e alimentação.

Em dois momentos o evento conduziu público para o coração comercial do bairro: na confraternização do dia anterior do evento (domingo) no Cardoso Surf Camping e Pousada; e na cerimônia de premiação na Baiuka Pousada e Restaurante. Em ambos os casos houve uma grande lotação, gerando falta de produtos a serem comercializados.

“Quem não se preparou e abriu o seu comércio neste domingo e nesta segunda-feira perdeu uma grande oportunidade de ter um ganho no inverno. Não havia mais lugar para estacionar e grande parte dos estabelecimentos que estavam abertos venderam praticamente todo o seu estoque, principalmente os ambulantes que ficaram próximos ao evento.” Relata Vitor Serafim, big rider competidor que representou a comunidade do Farol de Santa Marta no CBSRUF BIG WAVE MORMAII 2024.

AUTORIDADES VISITAM EVENTO

            Além do público em geral, a praia do Cardoso recebeu diversas autoridades políticas durante o evento, tanto relacionadas à Prefeitura Municipal de Laguna quanto ao Governo do Estado de Santa Catarina e à Fundação Catarinense de Esportes. Deputados Estaduais, Federais e pré-candidatos à Prefeito também se fizeram presentes.

            “O Circuito CBSurf Big Waves merece a atenção da CBSurf. Estamos com ele no nosso planejamento para 2025, visando engrandecer cada vez mais ele”. Destaca Geraldo Cavalcanti, Diretor de Relações Institucionais da CBSurf.

QUEM SÃO OS RESPONSÁVEIS PELO EVENTO?

Realização: Confederação Brasileira de Surf (CBSurf) e Movimento Big Waves Brasil (BWB).

Patrocínios Master: Governo do Estado de Santa Catarina, por meio da Fundação Catarinense de Esportes (FESPORTE); Prefeitura Municipal de Laguna, por meio da Secretaria de Turismo e lazer; Mormaii.

Patrocínio: Garopaba Surf House; BK Brands; NG86; Surfland Brasil; Mercado Camacho.

Patrocínio da Categoria Feminina: REFIX.

Copatrocínio: Index Krown; Freesurf; Nob; RP JUR Inteligência Jurídica; Satto Surf Co.

Apoiadores: Alaia Surf Shop; Big Rider House; Grud Comunicação Visual; TAC Telecom; Session Store; Suntech; Baiuka Pousada e Restaurante; Cardoso Surf Camping e Pousada; Restaurante Camarú; Posto Amizade; Kamuri Empreendimentos; Auto Posto Farol; Barbearia 1990; Nômade Farol; Waves.

Homologação: Confederação Brasileira de Surf (CBSURF); Federação Catarinense de Surf (FECSURF); Associação de Surf e Tow-in do Farol de Santa Marta (ASTFSM).

Certificação Socioambiental: Selo Evento Sustentável FECASURF; Programa CarbonOk®.

Ação Socioambiental: ProFRANCA – Projeto Franca Austral realizado pelo Instituto Australis; Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos – PMP-BS realizado pela UDESC de Laguna.

FOTOS: Marcio David (terrestres); Francisco Oliveira (aquáticas e de drone); Cesar Borges (Maior Onda Carlos Henrique)

FECASURF – Federação Catarinense de Surf

Rua Comandante José Ricardo Nunes, 79 – Capoeiras 

Florianópolis – SC – Brasil – Cep 88070-220

Fone/Fax: (48)99177-2378 –  segunda a sexta das 13:00 a 18:00

www.fecasurf.com.br   –   Instagram:  @fecasurf

VOCÊ PODE GOSTAR

Deixe um comentário

Federação Catarinense de Surf
Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?
-
00:00
00:00
Update Required Flash plugin
-
00:00
00:00