Início » Novo talento brasileiro na elite mundial do surf, Alex Ribeiro volta à Praia do Santinho querendo nova vitória internacional

Novo talento brasileiro na elite mundial do surf, Alex Ribeiro volta à Praia do Santinho querendo nova vitória internacional

por fecasurf
0 comente

SURFISTA VENCEU O PRÓ-JÚNIOR EM 2008 E AGORA É DESTAQUE NO RED NOSE PRO 15 FLORIANÓPOLIS SC, ETAPA 6.000 DO RANKING MUNDIAL QS, A PARTIR DE TERÇA-FEIRA

Em 2008, ele triunfou na final do Sul-Americano Pro-Júnior, na Praia do Santinho, em Florianópolis/SC, e agora estará de volta ao mesmo “pico” querendo nova vitória internacional. Desta vez no Red Nose Pro 15 Florianópolis SC, etapa 6.000 do ranking mundial Qualifying Series (QS). O novo talento brasileiro que disputará a elite mundial do WCT em 2016, o paulista Alex Ribeiro será um dos grandes destaques no evento, que começa terça-feira e segue até domingo (20 a 25), reunindo 170 surfistas de 24 países.

Vencedor do QS 10.000 em Saquarema este ano, é o atual quinto colocado no ranking e pode até assumir a vice-liderança, com a vitória na etapa catarinense, trocando seu pior resultado, mil pontos. Nesse caso, subiria para 25.950. “A expectativa é grande. Estou indo com tudo, com objetivo de vencer essa etapa no Santinho, que é um lugar que já venci o Sul-Americano Pro-Júnior. Ganhei a etapa, o Circuito e ainda o Air Show”, destaca o surfista, lembrando bem das matérias da época. “Falaram que fiz barba, cabelo e bigode”, brinca.

Alex ressalta que além dos bons fluidos de sua primeira conquista internacional, ele gosta da onda da praia do Santinho. “É gratificante voltar a competir lá. Estou com equipamentos bons, treinando bem a parte física e estou me sentindo preparado para buscar um grande resultado. Gosto da onda de lá. É forte, não tão longa, parecida com Guarujá, onde treino bastante. Uma onda que me sinto bem”, argumenta.

Ele revela que a meta é brigar pelo título mundial QS e sabe que o caminho começa por Florianópolis. “Tem muitos pontos em jogo ainda. Não está nada definido. O Kolohe (Andino – atual líder) tem uma vantagem boa, mas eu vencendo, posso assumir a vice-liderança e ainda tem as etapas 10.000. Tentar esse título do QS não está longe. Com foco, vou buscar esse objetivo”, confia.

Orelhinha, como é conhecido no surf (porque era muito magrinho quando começou a surfar ainda criança) está em sua segunda temporada efetiva no QS. A primeira foi em 2012. “Cheguei perto. E agora este ano”, realça o competidor, que só levou a sério a chance de chegar ao WCT este ano. “Nunca estava com a cabeça no WCT. Não acreditava. Esse ano vim com outra cabeça, mais maduro, confiante”, diz.

Além da vitória em Saquarema, Alex tem como resultados importantes o quinto lugar no US Open, na Califórnia/EUA, e um nono em Azores, Portugal, ambas QS 10.000. “Saquarema é uma praia que sempre me dou bem. Quando venci lá, pensei: essa é a chance e não posso desperdiçar. Entrei de cabeça nos treinos, comecei a focar. Então, estou com os pontos bem altos e ainda estou com duas trocas baixas, que quero conseguir aqui em casa, no Brasil, para me deixar numa situação ainda mais tranquila”, relata.

PLANEJAMENTO – Independente das próximas etapas, no Brasil e no Havaí, Orelhinha já vem se organizando para a temporada de estreia no WCT. O primeiro passo foi uma nova e importante parceria com a 4ComM, para cuidar de sua carreira. A agência é responsável pela imagem de atletas famosos no futebol, como Lucas Moura (PSG) e Gabigol (Santos).

“É uma empresa conceituada, séria, que vai somar muito na minha carreira daqui para frente. Vai ser mais tranquilo. Minha preocupação será treinar, pegar onda e deixar a estrutura com eles”, comemora Alex, que nesta temporada compete com patrocínios da Natural Art, Star Point, Nosso Lar Imóveis, Xanadu, Evos Surfing e Gazeta Radical.

“Já estou planejando tudo. Pranchas, como vai ser, para não deixar em cima da hora e ficar mais tranquilo, sem correria”, afirma o surfista, que tem a orientação de seu técnico desde o início de sua trajetória, Neto Neves. “É muito importante ter uma equipe. A vida de um atleta, como em qualquer outra profissão, requer aprendizado constante. Venho trabalhando há anos para chegar nesse estágio e me sinto preparado”, complementa.

Em sua preparação, ele admite que ainda precisa conhecer mais algumas ondas do Tour. “Preciso conhecer melhor algumas das ondas do Circuito e buscar a evolução para conquistar os resultados que projeto para o meu futuro. Já estou pronto para a maioria das ondas e para aquelas que ainda não conheço, vou trabalhar para, rapidamente, me adaptar às condições”, confessa.

Aos 25 anos de idade, o atual campeão sul-americano profissional começou a surfar por brincadeira, em Praia Grande, na Baixada Santista, onde mora até hoje, quando seus primos passavam o verão. “Depois comecei a surfar diariamente com meus amigos da rua, competir em eventos do meu bairro, até que conheci o Neto e partir daí começamos a projetar uma carreira dentro do surf de competição”, afirma o surfista que até hoje mora no Canto do Forte, junto com a mãe, Vera, sua companheira, Thaíse (que conheceu ainda na escola) e sua filha, Emilly, de seis anos.

AGÊNCIA – O diretor da 4ComM, Júnior Pedroso, acredita no novo atleta agenciado. “Conhecemos o Alex Ribeiro por intermédio do amigo Rodrigo Pacheco, da Praia Grande, que nos sinalizou com a possibilidade de trabalhar sua gestão de imagem. A partir daí, começamos a acompanha-lo em ação e identificamos seu potencial de crescimento no surf, que é um esporte com muita projeção em nosso país. O Alex está garantindo sua vaga no WCT, o que nos possibilita trabalhar com um dos representantes brasileiros na elite do esporte. Assim começamos a escrever a nossa história com o surf”, argumenta.

Segundo ele, a proposta é entregar um “pacote” de serviços com excelência, à altura de suas grandes performances nas ondas. “com a construção de uma marca sólida, vamos atrair parceiros comerciais de grande expressão mundial, para agregar e somar na carreira dele”, conta Júnior, informando que além da prospecção de patrocinadores, Alex terá planejamento e direcionamento estratégico e administração da plataforma digital (redes sociais).

“Além da estrutura desenhada, vamos desenvolver um trabalho especializado com coaching sistêmico para alto desempenho pessoal. Queremos desenvolver um trabalho de qualidade e assim pensar em crescer junto com o Alex dentro do surf”, acrescenta o executivo, reforçando que a 4ComM também trabalha com a assessoria comercial para as plataformas digitais do craque Neymar Jr.

“A 4ComM nasceu dentro do escritório do empresário e agente Wagner Ribeiro, ainda quando ele representava atletas como Kaká, Robinho, Ilsinho e outros. Percebi que o trabalho do empresário/agente estava precisando de um braço para pensar e gerir estrategicamente a imagem do atleta com foco nas oportunidades publicitárias e na relação do atleta com fãs, parceiros, afins”, explica.

 

Alex Ribeiro, por ele mesmo:

 

  • Começou a surfar com quantos anos? 8 anos.
  • Principais títulos?campeão sul-americano pro júnior 2008, campeão sul americano profissional 2014.
  • Desde quando é profissional?2008
  • Manobra preferida?Tubo
  • Praia preferida?Saquarema-rj
  • Onda do sonho?Mentawaii
  • Se não fosse surfista, seria?jogador de futebol
  • Outro esporte que gosta?futebol, tênis e skate
  • O que significa estar no WCT?Sensação única, sonho de qualquer profissional, estou muito feliz e não vejo a hora de começar o ano.
  • Se inspira no surf de quem?Tem muitos surfistas, gosto de assistir todos nos mínimos detalhes.
  • Ídolo no surf?Mick Fanning
  • Ídolo no esporte?Ayrton Senna
  • Ídolo na vida?Vera Regina Lantim Nascimento (minha mãe)
  • Melhor campeonato da vida?Saquarema Pro WQS 2015.
  • Família representa?Tudo!
  • Música?Hip hop
  • Na tv, gosta de que?Programas de esportes e filmes.
  • Livro?Nunca deixe de tentar – Michael Jordan
  • Filme?A procura da felicidade, O livro de Eli e Velozes e Furiosos.
  • Comida preferida?Caseira da minha mãe
  • Bebida preferida?Suco natural de qualquer fruta.
  • Como é a sua personalidade?Extrovertido e carismático.
  • De onde surgiu o apelido Orelhinha?Me chamam assim desde que comecei a surfar e pegou.
  • Começou a surfar como e com quem?A primeira vez foi quando meus primos do interior vinham passar férias em casa e ele tinha um bodyboard, passávamos o dia todo na agua. Aí conheci uma molecada aqui da minha rua e não parei mais. Aos 12 anos conheci meu treinador Neto Neves, que começou a me levar para os campeonatos e estamos nessa parceria até hoje. Talvez se não fosse ele, eu não estaria nessa posição.

 

Premiação será de US$ 150 mil, com US$ 25 mil ao vencedor

 

Red Nose Pro 15 Florianópolis SC, válido pela 32ª etapa do Circuito Mundial Qualifying Series (QS) abre a “perna” brasileira nesta reta final da disputa pelas dez vagas à elite dos top 34 da World Surf League (WSL) e distribuirá US$ 150 mil em premiação, sendo US$ 25 mil ao vencedor. No ranking, serão 6 mil pontos ao primeiro colocado. Nomes de ponta na disputa pelas vagas estão confirmados. Entre eles, os dois paulistas já garantidos – Alex Ribeiro e Caio Ibelli e os outros brasileiros com chances – Michael Rodrigues, Jessé Mendes, Bino Lopes, Hizunomê Bettero, Thomas Hermes, David do Carmo, Heitor Alves e Deivid Silva. Entre os estrangeiros, estarão o norte-americano Kanoa Igarashi, o australiano Ryan Callinan e os franceses Joan Duru e Maxime Huscenot.

RED NOSE – Uma das marcas mais Xtremes do mundo, dos esportes de ação mais intensos e radicais, a Red Nose foi criada em 1996 e tem seu nome inspirado no Pitbull Red Nose, o “puro pitbull”, conhecido por sua agilidade, força, atitude e coragem. Começou apoiando as lutas de Jiu Jitsu e MMA e logo partiu para o surf em ondas gigantes, skate, caiaque, paraquedismo, motocross e motorsports. Em 2009 e 2010 promoveu, com sucesso o campeonato de tow-in, na Praia de Maresias, em São Sebastião, e em 2014 realizou o seu primeiro evento internacional de surf, o Red Nose Pro Junior em Baía Formosa (RN). Atualmente, em sua equipe de surf, conta com o conceituado big rider Garret McNamara, o talento da nova geração, Deivid Silva, e os tops da elite mundial Ítalo Ferreira e Jadson André.

O Red Nose Pro 15 Florianópolis SC tem o patrocínio master da Red Nose, com apresentação do Costão do Santinho Resort Golf & Spa, patrocínio do Governo do Estado de Santa Catarina, através da Secretaria de Turismo, Cultura e Esporte, copatrocínio da Prefeitura Municipal de Florianópolis/Fundação Municipal de Esportes e apoio de Mini Kalzone. O evento é homologado pela World Surf League South America e organizado pela Federação Catarinense de Surf (Fecasurf) com apoio da Associação de Surf Ingleses e Santinho (ASIS). Divulgação: Waves e Fluir.

VOCÊ PODE GOSTAR

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?
-
00:00
00:00
Update Required Flash plugin
-
00:00
00:00