José Francisco e Julia Duarte vencem os primeiros títulos do São Chico Pro na Prainha

Destaque José Franscico e Julia Duarte São Chico Pro Foto Márcio David

São Chico Pro apresentado pela Secretaria Municipal de Esportes de São Francisco do Sul fechou a segunda etapa do Circuito Profissional da Federação Catarinense de Surf (FECASURF) no domingo, com José Francisco e Julia Duarte conquistando os primeiros títulos na Prainha. Fininho é paraibano, mas mora há muitos anos em Florianópolis e foi campeão catarinense no ano passado. Nas finais, José Francisco derrotou o catarinense Uriel Sposaro e a carioca Julia Duarte ganhou da peruana Daniella Rosas. As vitórias valeram o mesmo prêmio de 5.000 Reais e Fininho assumiu a liderança no ranking estadual de 2023, com a bicampeã Tainá Hinckel se mantendo na frente do feminino.

“Eu já estava há muito tempo na batalha por um título e as coisas estão acontecendo agora, então é um momento muito importante da minha carreira”, disse José Francisco. “Mas, acho que estou um pouco longe do meu auge ainda e acredito que tem muita coisa pra acontecer. Estou com boas pranchas, com saúde que é importante, então é seguir cada dia feliz da vida e agradecer a Deus por estas oportunidades. Estou amarradão por esta vitória”.

Depois de fechar a segunda etapa do Circuito Catarinense no domingo, o São Chico Pro abre nesta segunda-feira a terceira etapa da Taça Brasil da Confederação Brasileira de Surf (CBSurf). Serão mais de 180 surfistas competindo nas mesmas ondas da Prainha, até o próximo domingo. Antes de vencer o campeonato, Fininho fez os recordes das duas etapas do Circuito Profissional da FECASURF em 2023, 17,33 pontos com seus aéreos tirando as maiores notas do ano, 9,83 nas semifinais e 9,23 na grande final.

José Franscico São Chico Pro 2023 Foto Márcio David

          “Tenho os aéreos na manga né e é difícil eu errar. São manobras que treino todo dia e hoje estava perfeito, porque tinha o vento sul nas esquerdas, formando umas rampinhas iradas”, disse José Francisco. “Eu já sabia que os juízes hoje estavam soltando as notas nos aéreos, então parti pros aéreos e deu certo, consegui fazer as maiores notas do evento. Estou amarradão, felizão da vida por essa vitória e agora é só comemorar (risos)”.

E tem que comemorar mesmo, pois José Francisco é um batalhador, mais um grande talento que infelizmente não tem patrocinador principal. Então, o prêmio de 5.000 Reais do título no São Chico Pro, certamente vai ajudar para ele prosseguir na carreira de surfista profissional. No ano passado, Fininho ganhou uma moto de prêmio da FECASURF, pelo título de campeão estadual de 2022. Agora, assumiu a ponta do ranking 2023 e parte na busca pelo bicampeonato catarinense.

Finalistas São Chico Pro 2023 Foto Márcio David

RECORDES – O paraibano mora em Florianópolis há muitos anos e no domingo começou a brilhar na semifinal com o amigo Weslley Dantas. Os dois deram um show, completando aéreos incríveis. O mais espetacular foi o do José Francisco, que voou muito alto, fez a rotação completa no ar e aterrissou com perfeição. Três dos cinco juízes deram nota 10 para ele, mas dois acharam que valia 9,50 e a média ficou em 9,83, a maior de todas as ondas surfadas nas duas etapas do Circuito FECASURF Pro esse ano, na Praia da Joaquina em Florianópolis e na Prainha de São Francisco do Sul.

“Foi uma bateria muito especial com o Weslley (Dantas). Nós somos muito amigos e na água a gente quis dar um show de surfe pra galera”, contou José Francisco, logo após sair da semifinal. “Eu consegui fazer aquele 9,83 ali, o aéreo foi perfeito e eu sabia que tinha que mandar os aéreos, então estou muito feliz e amarradão por fazer a final. Eu tava vendo o ranking e dei uma subida boa agora com esse resultado, mas é só a segunda etapa e vamos com tudo para as próximas”.

Na grande final, José Francisco completou mais um aéreo full rotation nas esquerdas da Prainha, que valeu 8,50. Essa nota foi decisiva para vencer o campeão catarinense de 2018. Quando restavam 5 minutos, Uriel Sposaro também acertou um aéreo numa direita, que valeu nota 7,00. Ele ficou precisando de 8,41 para vencer e ainda teve uma chance de tentar outro, mas não completou e o atual campeão catarinense, José Francisco, conquistou o título do São Chico Pro por 15,40 a 9,77 pontos.

Uriel Sposaro São Chico Pro 2023 Foto Márcio David

“Estou bem feliz com meu desempenho. O Fininho (José Francisco) é um cara que surfa muito e eu sabia que ia ter que me superar na bateria. Acredito que meu erro foi deixar ele muito solto no começo da bateria”, analisou Uriel Sposaro. “Ele conseguiu surfar tranquilo no comecinho, foi quando fez suas melhores notas e acabei ficando um pouco perdido. Mas, estou feliz com o resultado e agora é focar de novo, porque amanhã (segunda-feira) começa a etapa do Brasileiro e vamos pra cima”.

VISITANTES NA FINAL – Na categoria masculina, os dois finalistas pontuam no ranking catarinense e barraram os surfistas de outros estados nas semifinais. José Francisco derrotou o paulista Weslley Dantas e Uriel Sposaro passou pelo paranaense Lucas Cainan. Já a decisão do título feminino foi entre duas visitantes, com as catarinenses terminando em terceiro lugar no São Chico Pro. A carioca Julia Duarte ganhou da Isabelle Nalu e a peruana Daniella Rosas superou a defensora do título na Prainha, a bicampeã catarinense e líder do ranking 2023, Tainá Hinckel.

A tricampeã sul-americana da World Surf League, Daniella Rosas, parecia imbatível nas ondas da Prainha. Ela tinha registrado novos recordes femininos no Circuito Catarinense deste ano, na sua primeira bateria no domingo, na disputa por duas vagas nas semifinais. A peruana ganhou nota 8,83 na sua melhor onda e atingiu 15,50 pontos nas duas ondas computadas. Essas marcas bateram o 8,47 da Laura Raupp na Praia da Joaquina e os 14,83 pontos da Tainá Hinckel também na primeira etapa do Circuito FECASURF Pro 2023, em Florianópolis.

Daniella Rosas e Tainá Hinckel se enfrentaram na semifinal do São Chico Pro, quando o mar ficou difícil de achar boas ondas. A bicampeã catarinense não conseguiu pegar nenhuma que abrisse a parede para mostrar o seu surfe e acabou somando 3,57 com 0,97, contra o 4,60 e 4,20 que a peruana computou. Das 7 etapas completadas nos 2 anos da história da categoria feminina no Circuito Catarinense Profissional, esta foi apenas a segunda que Tainá não venceu. Mas, aumentou a vantagem no ranking e Isabelle Nalu agora divide a vice-liderança com Kiany Hyakutake.

DECISÃO FEMININA – Na decisão do título, as condições do mar seguiam difíceis na Prainha e as duas finalistas não tiveram boas oportunidades para surfar. A peruana Daniella Rosas até largou na frente, com notas 4,17 e 3,30 nas primeiras ondas, contra 3,27 e 3,80 da brasileira. Mas, a carioca Julia Duarte conseguiu achar uma melhor, para ganhar 4,60 que confirmou a vitória por 8,40 a 7,47 pontos. Julinha também decidiu o título na primeira edição do São Chico Pro em 2022, mas terminou em último na vitória de Tainá Hinckel, com Laura Raupp em segundo e Silvana Lima em terceiro lugar.

Julia Duarte São Chico Pro 2023 Foto Márcio David

“Estou muito feliz por ganhar, pois já venho uns quatro campeonatos tentando chegar na final, então foi muito importante pra mim conseguir dessa vez”, disse Julia Duarte. “Eu entrei no evento mais para treinar pra Taça Brasil, que sou a líder do ranking, e pro Dream Tour da CBSurf que vai ter na outra semana (em Maceió-AL). A Dani (Daniella Rosas) surfa muito, somos amigas já tem um tempo, mas bateria é isso e estou muito feliz pela vitória”.

TAÇA BRASIL – A campeã, Julia Duarte, prossegue na Ilha de São Francisco do Sul para defender a liderança no ranking da Taça Brasil, que classifica 22 homens e 7 mulheres para a elite nacional que disputa o Dream Tour da CBSurf. O São Chico Pro é a terceira etapa da temporada iniciada no Nordeste, nas ondas de Ipojuca (PE) e Baía Formosa (RN). Serão mais de 180 surfistas competindo na Prainha, desde segunda-feira até o próximo domingo, 144 na categoria masculina e 37 na feminina.

CIRCUITO CATARINENSE – Já o circuito estadual mais rico do Brasil, promovido pela FECASURF com premiação de 50.000 Reais em cada uma das cinco etapas programadas para este ano, começou na Praia da Joaquina em Florianópolis e finalizou a segunda agora no São Chico Pro. As próximas serão no litoral sul do estado, em Garopaba prevista para os dias 6 a 8 de outubro e em Laguna de 10 a 12 de novembro. Após os resultados das duas primeiras etapas, os campeões catarinenses do ano passado, Tainá Hinckel e José Francisco, lideram os rankings de 2023 da FECASURF.

São Chico Pro 2023 apresentado pela Secretaria Municipal de Esportes da Prefeitura de São Francisco do Sul é uma realização da Federação Catarinense de Surf (FECASURF), em conjunto com a Confederação Brasileira de Surf (CBSurf) e Associação de Surf da Prainha (ASP). A segunda etapa do Circuito Catarinense Profissional de 2023 terminou neste domingo e na segunda-feira já começa a terceira etapa da Taça Brasil da CBSurf, que também conta com o patrocínio da Surfland e Fu-Wax e será transmitido ao vivo pelo site Fecasurf.com.br e pelo canal CBSurfPLAY no YouTube.

———————————————————–

Assessoria de Imprensa do Circuito FECASURF Pro
JBC Notícias e Assessoria – João Carvalho
(48) 999-882-986 – jbcsurfnews@hotmail.com

———————————————————–

RESULTADOS DO DOMINGO NO SÃO CHICO PRO 2023:

Campeão: José Francisco (PB) por 15,40 pts (9,23+6,17) – R$ 5.000 e 5.000 pts
2.o lugar: Uriel Sposaro (SC) com 9,77 pts (7,00+2,77) – R$ 3.500 e 4.300 pts

SEMIFINAIS – 3.o lugar com 3.650 pontos no ranking FECASURF:
1.a: José Francisco (PB) 17,33 x 13,93 Weslley Dantas (SP)
2.a: Uriel Sposaro (SC) 14,93 x 10,24 Lucas Cainan (PR)

QUINTA FASE – 3.o=5.o lugar (3.050 pts) e 4.o=7.o lugar (2.775 pts):

1.a: 1-Weslley Dantas (SP), 2-Uriel Sposaro (SC), 3-Luiz Mendes (SC), 4-Ramiro Rubim (SC)
2.a: 1-Lucas Cainan (PR), 2-José Francisco (PB), 3-Luel Felipe (PE), 4-Matheus Navarro (SC)

DECISÃO DO TÍTULO FEMININO:
Campeã: Julia Duarte (RJ) por 8,40 pontos (4,60+3,80) – prêmio de R$ 5.000
2.o lugar: Daniella Rosas (PER) com 7,47 pontos (4,17+3,30) – prêmio de R$ 3.500

SEMIFINAIS – 3.o lugar com 3.650 pontos no ranking FECASURF:
1.a: Julia Duarte (RJ) 9,73 x 8,84 Isabelle Nalu (SC)
2.a: Daniella Rosas (PER) 8,80 x 4,54 Tainá Hinckel (SC)

TERCEIRA FASE – 3.a=5.o lugar (3.050 pts) e 4.a=7.o lugar (2.775 pts):
1.a: 1-Isabelle Nalu (SC), 2-Tainá Hinckel (SC), 3-Kiany Hyakutake (SC), 4-Taís Almeida (RJ)
2.a: 1-Daniella Rosas (PER), 2-Julia Duarte (RJ), 3-Maya Carpinelli (SC), 4-Potira Castaman (BA)

RANKING CATARINENSE PROFISSIONAL DA FECASURF:

TOP-10 DA CATEGORIA MASCULINA – 2 etapas:
1.o: José Francisco (Florianópolis) – 7.000 pontos
2.o: Caetano Vargas (Itapoá) – 5.450
3.o: Gabriel Junior (Imbituba) – 5.275
4.o: Luan Wood (Florianópolis) – 5.050
5.o: Matheus Navarro (Itajaí) – 5.025
5.o: Walley Guimarães (Imbituba) – 5.025
7.o: Luiz Mendes (Florianópolis) – 4.850
8.o: Ramiro Rubim (Florianópolis) – 4.575
9.o: Willian Cardoso (Baln. Camboriú) – 4.500
10.o: Uriel Sposaro (Florianópolis) – 4.300

TOP-10 DA CATEGORIA FEMININA – 2 etapas:
1.a: Tainá Hinckel (Guarda do Embaú) – 8.650 pontos
2.a: Kiany Hyakutake (Florianópolis) – 6.700
2.a: Isabelle Nalu (Florianópolis) – 6.700
4.a: Laura Raupp (Florianópolis) – 5.900
5.a: Potira Castaman (Florianópolis) – 5.550
5.a: Maya Carpinelli (Garopaba) – 5.550
7.a: Pamella Mel (Garopaba) – 5.300
8.a: Yasmin Dias (Passo de Torres) – 5.275
9.a: Alma Corgiolu (Imbituba) – 4.750
10.a: Kauanny de Souza (Navegantes) – 4.400

Related posts

ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DA FECASURF

ASI anuncia Imbitubense de Surf 2024

Ondas excelentes marcam a abertura do Circuito Surf Talentos Oceano 2024     O Circuito Surf Talentos Oceano 2024 começou da melhor forma possível, com tempo bom e altas ondas nos dois dias de competição na Capital Catarinense do Surf.