Início » Itajaí Pro começa nesta sexta-feira na Praia Brava em Frente ao Botequim do Surf

Itajaí Pro começa nesta sexta-feira na Praia Brava em Frente ao Botequim do Surf

por fecasurf
0 comente

Itajaí Pro começa nesta sexta-feira nos Molhes da Atalaia ou na Praia Brava

A segunda etapa do Circuito Profissional da Federação Catarinense de Surf será iniciada na praia que estiver apresentando as melhores ondas em Itajaí

Tainá Hinckel (Marcio David / Fecasurf)
ITAJAÍ PRO (Divulgação)

ITAJAÍ PRO
(Divulgação)

Tainá Hinckel (Marcio David / Fecasurf)

Tainá Hinckel
(Marcio David / Fecasurf)

Tainá Hinckel (Marcio David / Fecasurf)

Tainá Hinckel
(Marcio David / Fecasurf)

Tainá Hinckel (Marcio David / Fecasurf)

Tainá Hinckel
(Marcio David / Fecasurf)

Matheus Navarro em 2011 (Basilio Ruy / Fecasurf)

Matheus Navarro em 2011
(Basilio Ruy / Fecasurf)

Link das Baterias http://www.wavedatasystems.com/live/?2022bc81ed72a7afdb74c96bd44180697fc2

Itajaí Pro vai abrir nesta sexta-feira a segunda etapa do Circuito Estadual Profissional da Federação Catarinense de Surf (FECASURF). A expectativa fica para onde ela será iniciada, se nas místicas esquerdas dos Molhes da Atalaia ou na Praia Brava. A comissão técnica da FECASURF vai analisar as condições do mar, para escolher a que estiver apresentando as melhores ondas para começar a competição, que prossegue até o domingo em Itajaí, com transmissão ao vivo pelo www.fecasurf.com.br.

O circuito estadual mais rico do Brasil oferece R$ 30.000 em dinheiro em cada uma das cinco etapas programadas para este ano, como no Itajaí Pro. São R$ 20.000 divididos entre os 16 melhores da categoria masculina e R$ 10.000 para as 8 mais bem colocadas da feminina. Além disso, os campeões estaduais de 2022 receberão uma moto Yamaha de prêmio da Motostore.

O título masculino vem sendo disputado desde 1980 e a novidade apresentada esse ano pelo novo presidente da FECASURF, Renato Melo, é a inclusão da categoria feminina. A primeira etapa aconteceu na Praia do Santinho, em Florianópolis, onde Tainá Hinckel foi consagrada como a primeira campeã catarinense profissional da história. Ela venceu o Costão Pro, que abriu o ranking de 2022 e decidiu os títulos de 2021. Isto porque não foi possível realizar o circuito no ano passado, por causa das restrições impostas pela pandemia do Covid-19.

A surfista da Guarda do Embaú embalou após esse título, com mais duas conquistas inéditas na sua carreira. Ela também venceu pela primeira vez uma etapa do World Surf League Qualifying Series, em Garopaba, depois a que inaugurou o novo Circuito Profissional da Confederação Brasileira de Surf, em Maceió (AL). Tainá manteve a liderança do ranking brasileiro na segunda etapa do Circuito CBSurf Pro em Saquarema (RJ) e agora vai defender a primeira posição do Catarinense no Itajaí Pro.

“Eu já fui para Itajaí várias vezes, meus primeiros campeonatos foram na Praia da Atalaia, mas não nos Molhes”, disse Tainá Hinckel. “Eu nunca competi nos Molhes, mas já surfei lá e é um lugar muito legal, que eu gosto bastante. Tem altas ondas e estou muito feliz por esta oportunidade de poder competir lá. Estou animada e me preparando bastante, para poder chegar em Itajaí e desempenhar o meu melhor. Acho que o campeonato vai ser irado”.

A última vez que Itajaí sediou uma etapa do Circuito Catarinense Profissional foi em 2011, mas na Praia Brava e não nos Molhes da Atalaia. O vencedor daquele evento foi Matheus Navarro, que vai competir no Itajaí Pro esse ano. Ele é um dos brasileiros que está disputando classificação para a elite mundial da World Surf League no Challenger Series. O circuito de acesso ao Championship Tour (CT) foi iniciado com duas etapas na Austrália, já passou pela África do Sul e a próxima começa em 30 de julho em Huntington Beach, na Califórnia (EUA).

Itajaí Pro está sendo realizado pela FECASURF com total apoio e parceria da Associação de Surf das Praias de Itajaí (ASPI), que vem promovendo desde o início do mês, o “Festival Molhes in Vibe Fico”, com várias competições e atividades acontecendo todos os finais de semana nos Molhes da Atalaia. O Itajaí Pro é a principal atração para fechar com chave de ouro esse evento especial produzido pela ASPI, que estreou esse ano.

“É um prazer imenso para nós, recebermos a segunda etapa do Catarinense Profissional aqui nas nossas águas, na nossa lendária esquerda dos Molhes da Barra do Itajaí”, disse Beto Luz, presidente da ASPI. “Estamos ansiosos em sediar essa etapa profissional após 11 anos e acredito que será uma grande troca de experiências para nossos atletas da cidade, de poderem ver nossos profissionais em ação na nossa onda. É uma onda mística, maravilhosa, então a ASPI e Itajaí estão de portas abertas para receber essa etapa. Que Deus nos permita que tenhamos altas ondas e seja um evento inesquecível”.

Itajaí Pro será válido como segunda etapa do Circuito Profissional da Federação Catarinense de Surf (FECASURF) em realização conjunta com a Associação de Surf das Praias de Itajaí (ASPI), com patrocínio da Prefeitura de Itajaí, Fico, Motostore Yamaha, copatrocínio do Porto de Itajaí, Bravíssima Private Residence, GoFly Channel, Surfland, Banana Wax e Santa Costa, homologação da Confederação Brasileira de Surf (CBSurf) e toda a competição será transmitida ao vivo pelo www.fecasurf.com.br.

———————————————————–

Assessoria de Imprensa do Itajaí Pro 2022

João Carvalho – JBC Notícias e Assessoria

(48) 999-882-986 – jbcsurfnews@hotmail.com

———————————————————–

TOP-10 DO RANKING FECASURF PRO 2022 – 1.a etapa:

01: Mateus Herdy (Florianópolis) – 2.000 pontos

02: Santiago Muniz (Bombinhas) – 1.720

03: Lucas Vicente (Florianópolis) – 1.460

03: José Francisco (Florianópolis) – 1.460

05: Michael Rodrigues (Florianópolis) – 1.220

06: José Gundesen (Florianópolis) – 1.110

07: Walley Guimarães (Imbituba) – 1.000

07: Messias Felix (Imbituba) – 1.000

09: Willian Cardoso (Bal. Camboriú) – 900

09: Wallace Vasco (Florianópolis) – 900

09: Marcio Farney (Florianópolis) – 900

TOP-10 DO RANKING FEMININO – 1.a etapa:

01: Tainá Hinckel (Palhoça) – 1.000 pontos

02: Laura Raupp (Florianópolis) – 730

03: Kiany Hyakutake (Florianóplis) – 610

03: Maya Carpinelli (Garopaba) – 610

05: Juliana Quint (Florianópolis) – 555

06: Yasmin Dias (Passos de Torres) – 500

06: Potira Castaman (Florianópolis) – 500

08: Isabelle Nalu (Florianópolis) – 450

08: Susã Leal (São Fco. do Sul) – 450

10: Lanai Henrique (Palhoça) – 400

10: Larissa Adriano (Navegantes) – 400

CAMPEÕES CATARINENSES PROFISSIONAIS DA FECASURF: desde 1980

2021: Matheus Herdy (SC) e Tainá Hinckel (SC)

2020: Ian Gouveia (PE) em 1 etapa virtual pela internet

2019: Luan Wood (SC)

2018: Uriel Sposaro (SC)

2017: Caetano Vargas (PR) bicampeão

2016: Caetano Vargas (PR)

2015: André Moi (SC)

2014: Marco Giorgi (URU)

2013: Tomas Hermes (SC) bicampeão

2012: Yuri Gonçalves (SC)

2011: Tiago Bianchini (SC)

2010: Tomas Hermes (SC)

2009: Tânio Barreto (AL)

2008: Marco Polo (SC) bicampeão

2007: Marco Polo (SC)

2006: Diego Rosa (SC) bicampeão

2005: Jean da Silva (SC)

2004: Diego Rosa (SC)

2003: Raphael Becker (SC)

2002: Neco Padaratz (SC)

2001: Fabio Carvalho (SC) bicampeão

2000: James Santos (SC) bicampeão

1999: Guga Arruda (SC) bicampeão

1998: Teco Padaratz (SC)

1997: Luli Pereira (SC)

1996: James Santos (SC)

1995: Guga Arruda (SC)

1994: Junior Maciel (SC)

1993: Fabio Carvalho (SC)

1992: Carlos Santos (SC)

1991: não houve circuito

1990: Saulo Lyra (SC)

1989: Ivan Junkes (SC) bicampeão

1988: Icaro Cavalheiro (SC)

1987: Ivan Junkes (SC)

1986: Luiz Neguinho (SC)

1985: Waldemar “Bilo” Wetter (SC)

1984: David Husadel (SC) tricampeão

1983: David Husadel (SC) bicampeão

1982: David Husadel (SC)

1981: Bita Pereira (SC)

1980: Roberto Lima (SC)

VOCÊ PODE GOSTAR

Deixe um comentário

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?
-
00:00
00:00
Update Required Flash plugin
-
00:00
00:00